Afasta te satanás

De Wiki Canção Nova
Ir para: navegação, pesquisa

Frei Elias Vella – 18/09/2011 - código CD 25. 08135 DVD 26.08135

Adquira esta Pregação pela Central de Atendimento 24 horas (12)3186 2600 ou shopping.cancaonova.com


Frei Elias Vella


E por que satanás nos odeia tanto? Porque ele não suporta o fato de termos um corpo humano. Ele é um anjo decaído. Um ser espiritual que não suporta a realidade de que, com o nosso corpo, lembramos a Segunda Pessoa da Santíssima Trindade: Jesus Cristo, o Verbo de Deus feito carne. Satanás poderia suportar até mesmo o fato de ser derrotado por Jesus. Mas o que ele não tolera é o fato de que o homem, com uma natureza inferior, tenha autoridade sobre ele.

Local: Rincão . / Cachoeira Paulista.


Horário: 09:15 Hs. / Acampamento Quem como Deus


Conteúdo da Pregação


O tema deste nosso acampamento é “Quem como Deus”. Este é o grito do Arcanjo Miguel para que todos ouçam: “Quem como Deus?”. Um grito dado no céu em direção a Lúcifer, o serafim portador da luz que, ao rebelar-se contra Deus, tornou-se satanás, o perdedor.

Ele é o perdedor porque levou à perdição todos aqueles anjos que, com ele, se rebelaram. Ele também é o perdedor porque quer, a todo custo, nos levar à perdição.

Eu fico a me perguntar como será o meu julgamento diante do Senhor. Chego a sonhar com isso! Imagino-me diante de um tribunal onde sento-me no banco dos réus e, ali, há um advogado de acusação, que permanece o tempo todo com os olhos fixos em mim. Ele tem uma expressão má. Há maldade em seu olhar. Ao meu lado está o advogado de defesa. Ele é bom e gentil. Ao abrir-se a porta do tribunal, o juiz entra na sala. Meus olhos estão fixos - o tempo todo - neste juiz. Daí o juiz inicia o meu julgamento.

O advogado de acusação começa a dizer: “Eu sou satanás. E meu objetivo é levar este homem ao inferno. Estou aqui para acusá-lo”.

Veja: é isso o que satanás fará no dia do nosso julgamento. Ele nos acusará. Ele apontará nossas fraquezas, erros e misérias. E, enquanto ele faz isso, eu vou ficando envergonhado. Até meu advogado de defesa fica constrangido, quando o percebe revelando pecados dos quais eu nem mesmo me lembrava!

Fico chateado com o silêncio do meu advogado de defesa. Será que só tenho coisas ruins? Será que nada fiz de bom durante minha vida? E Satanás continua me acusando. Ao final de sua fala, ele termina com grande furor, dizendo: “Este homem merece ir para o inferno!”

Estou tremendo. Imagino meu destino... Qual será? Então é a vez do meu advogado de defesa. Ele pede para aproximar-se da mesa do juiz. Satanás discorda dessa atitude. Mas o juiz permite que o meu advogado de defesa se aproxime. Ele se aproxima do juiz e diz: “Tudo o que satanás disse a respeito do réu é verdade. Ele traz consigo todas estas acusações”. Daí, eu percebo que meu advogado de defesa, na verdade, é Jesus Cristo, meu Senhor e Salvador.

O Senhor se dirige ao tribunal, dizendo: “Não vou negar nenhuma das acusações feitas ao réu. O salário do pecado é a morte”. Jesus, então, abre Seus braços, dá um longo suspiro e diz: “Mas eu morri na cruz para que este homem tivesse a vida eterna. Este homem me aceitou como seu Senhor e Salvador. Ele é meu. Ele me pertence. O seu nome está escrito no livro da vida. E ninguém pode tirá-lo de minhas mãos. Este homem não merece justiça, mas sim misericórdia”. Após dizer isso, o meu Advogado de defesa senta-se ao meu lado.

O juiz, então, erguendo sua mão poderosa e batendo o martelo na mesa, dá o seu veredito final: “Toda a dívida deste homem já foi paga. Ele está livre! Caso encerrado” O Advogado de defesa me conduz até a porta de saída, enquanto eu escuto os gritos do acusador, que diz: “Eu não vou desistir de você! Da próxima vez eu irei vencer!”

Ao sair, pergunto a Jesus: “O Senhor já perdeu algum caso neste tribunal?” E Ele me responde amavelmente: “Todos aqueles que recorreram a mim, pedindo que Eu os representasse, obtiveram o mesmo veredito que você”. Se você for a Jesus, jamais irá perder. A derrota será sempre de satanás.

Meus irmãos, quis contar tudo isso para os levar a esta questão: Por que satanás, mesmo sendo um perdedor, continua lutando? Quando estamos ao lado do Senhor é certa nossa vitória. Não ficamos ao lado do perdedor. Permanecemos ao lado d' Aquele, que é o vencedor, Jesus Cristo. No entanto, se estamos presos a algum vício, mesmo sabendo o quão mau ele é, isso significa que temos uma dependência a esse vício. Satanás já está derrotado. Ele é um perdedor. Mas, assim como um dependente, o inimigo não consegue fazer outra coisa a não ser odiar. Ele tem uma dependência do ódio. Ele não sabe fazer outra coisa a não ser nos acusar e desejar o nosso mal. O inimigo está completamente vencido. Não devemos ter medo dele. O inimigo de Deus é que deve ter medo dos filhos de Deus. Apenas que você não deve segui-lo.

Santo Agostinho nos ensina que satanás é como um cachorro feroz preso por uma corda. Se você não se aproxima do território deste cão, ele não pode mordê-o. Entende? O mesmo acontece com satanás: você não pode entrar no território dele que são os vícios, a bebedeira, orgias e coisas assim.

A cada vez que eu entro no território do inimigo ele consegue me dar uma mordida. Portanto, eu não preciso ter medo de satanás, mas preciso ter cuidado. Se eu segui-lo e entrar em seu território, com certeza eu sofrerei as conseqüências disso. O inimigo de Deus é esperto e gosta de nos enganar. É preciso ter muito cuidado com ele!

Os espíritos malignos trabalham num sistema de cooperação visando a destruição do homem. Isso é muito importante você ter em mente: qualquer coisa que o demônio estiver lhe dando, depois ele lhe cobrará o preço. E o preço será muito alto. Ele não dá nada por amor. Tudo que ele dá é por ódio. E você pagará o preço lá na frente, com certeza. Não aceite nada do demônio, mesmo que for uma cura!

E por que satanás nos odeia tanto? Porque ele não suporta o fato de termos um corpo humano. Ele é um anjo decaído. Um ser espiritual que não suporta a realidade de que, com o nosso corpo, lembramos a Segunda Pessoa da Santíssima Trindade: Jesus Cristo, o Verbo de Deus feito carne. Satanás poderia suportar até mesmo o fato de ser derrotado por Jesus. Mas o que ele não tolera é o fato de que o homem, com uma natureza inferior, tenha autoridade sobre ele. Isso vemos na Palavra de Deus, quando Jesus dá essa autoridade a Seus discípulos e os envia dois a dois. Os discípulos se alegram, quando retornam de sua missão, pelo poder a eles conferido de expulsar demônios. Mas Jesus afirma que a grande alegria deles consiste no fato de que seus nomes estão escritos no livro da vida, ou seja, a grande alegria do discípulo consiste nesta intimidade com o Pai.

Antes de subir ao céu, Jesus ainda afirma a Seus discípulos que o poder a eles conferido é o de batizar as pessoas, curar os enfermos e expulsar os demônios. Meus irmãos, isso é lindo! Nós somos possuidores dessa autoridade - dada pelo próprio Senhor Jesus – sobre os espíritos maus! Se você sofre com o pecado da luxúria, saiba que você tem autoridade sobre esse espírito maligno. Portanto, exerça essa autoridade! Se o seu problema é a vaidade ou a falta de perdão, você também deve fazer uso dessa autoridade e, como uma pessoa batizada, selada pelo Espírito Santo, expulse esse espírito mau.

Reconheça que, mesmo sendo constantemente atacado, você tem inúmeras possibilidades para vencer. Basta fazer uso dessas inúmeras armas espirituais que o Senhor Jesus nos concede.

Imagine que eu vou lutar contra um lutador de sumô. Ele é mais forte do que eu (bem mais forte!). Diante disso, eu posso me desesperar e sentir-me já derrotado... Mas veja: antes que ele me ataque, eu mostro a ele minha arma e aponto em sua direção. E agora? Quem ficará apavorado? Por mais forte que meu adversário seja, ele se apavora diante desta arma. Compreende?

E de quais armas estamos falando? A primeira arma é a Eucaristia. Adore a Jesus no sacrário. Essa adoração é mais poderosa do que qualquer exorcismo. A segunda arma é o sacramento da reconciliação. Busque a confissão. O inimigo de Deus fica perturbado diante da pronúncia do Nome de Jesus. A confissão é um sacramento, portanto, um meio muito mais poderoso do que qualquer oração de exorcismo Outra arma eficaz é a oração de louvor. Porque nos tempos atuais vemos uma ação tão evidente de satanás em nosso meio? Por causa dos inúmeros grupos de oração, nos quais as pessoas são suscitadas para o louvor. Daí, o maligno não consegue esconder-se mais. É como o que acontece com um rato que fica escondido na tubulação. Quando você joga água fervida na tubulação, esse animal aparece e sai correndo. O mesmo acontece com o louvor. Quando você louva, você está jogando “água fervendo” sobre o inimigo de Deus. Ele não resiste e foge.

E, finalmente, uma arma poderosa é a Santíssima Virgem Maria. O demônio tem muito medo dela. Ele não tolera uma vitória vinda pelas mãos de Nossa Senhora. Ela é uma criatura humana. Portanto, numa condição abaixo da condição angélica. E o inimigo não suporta o fato de Maria esmagar a sua cabeça. Vou dizer algo importante a vocês: num exorcismo, quando mencionamos o nome de Maria, o espírito maligno fica com mais raiva do que quando mencionamos o Nome de Jesus! E a razão disso é simples: Satanás não suporta uma vitória de Jesus, o Filho de Deus e, muito mais não agüenta uma vitória vinda pelas mãos da Virgem Maria, uma criatura humana, que, em tudo, fez a vontade do Pai.

Queremos agradecer a Jesus, nesta manhã, por nos conceder tantas armas e nos ter dado tamanho poder e autoridade. Muito obrigado, meu Senhor!



Detalhes


  • E de quais armas estamos falando? A primeira arma é a Eucaristia. Adore a Jesus no sacrário. Essa adoração é mais poderosa do que qualquer exorcismo.
  • A segunda arma é o sacramento da reconciliação. Busque a confissão. O inimigo de Deus fica perturbado diante da pronúncia do Nome de Jesus.
  • A confissão é um sacramento, portanto, um meio muito mais poderoso do que qualquer oração de exorcismo
  • Outra arma eficaz é a oração de louvor. Porque nos tempos atuais vemos uma ação tão evidente de satanás em nosso meio? Por causa dos inúmeros grupos de oração, nos quais as pessoas são suscitadas para o louvor.
  • Daí, o maligno não consegue esconder-se mais. É como o que acontece com um rato que fica escondido na tubulação. Quando você joga água fervida na tubulação, esse animal aparece e sai correndo. .
  • O mesmo acontece com o louvor. Quando você louva, você está jogando “água fervendo” sobre o inimigo de Deus. Ele não resiste e foge
  • Queremos agradecer a Jesus, nesta manhã, por nos conceder tantas armas e nos ter dado tamanho poder e autoridade. Muito obrigado, meu Senhor!