Carnaval

De Wiki Canção Nova
Ir para: navegação, pesquisa

Índice

Carnaval no mundo

Fiéis no Carnaval na sede da Canção Nova, em Cachoeira Paulista (SP)
Não se conhece ao certo a origem do carnaval, assim como a origem do nome. Historicamente trata-se de uma festa popular coletiva, transmitida oralmente através dos séculos como herança das festas pagãs, realizadas entre 17 de dezembro (Saturnais - em honra a deus Saturno, na mitologia grega) e 15 de fevereiro (Lupercais - em honra a Deus Pã, na Roma Antiga).


Cada corrente de estudiosos adota uma provável origem. Há os que afirmam que a comemoração do carnaval tem suas raízes em alguma festa primitiva, de caráter orgíaco, realizada em honra do ressurgimento da primavera.


Em certos rituais agrários da Antigüidade (10 mil anos AC), homens e mulheres pintavam seus rostos e corpos, entregando-se à dança, à festa e à embriaguez. Outros autores acreditam que o carnaval tenha se iniciado nas alegres festas do Egito. Os egípcios festejavam o culto à Ísis (2 mil anos AC).


No início da Era Cristã, a Igreja deu uma nova orientação às festividades do carnaval. O Catolicismo não adotou o carnaval, mas deu à festa popular um novo sentido, já que ela foi anexada ao calendário religioso antecedendo a Quaresma. É uma festa de características pagãs que termina em penitência, na dor de quarta-feira de Cinzas.


O Papa João Paulo II, no século XV, foi um dos mais tolerantes, permitindo que se realizassem comemorações na Via Lata, rua próxima ao seu palácio.


O baile de máscaras, introduzido pelo papa Paulo II, adquiriu força nos séculos XV e XVI, por influência da Commedia dell'Arte. Era sucesso na Corte de Carlos VI. As máscaras também eram confeccionadas para as festas religiosas como a Epifania (Dia de Reis).


Carnaval no Brasil

Banda Alelluia no Carnaval da Canção Nova, em 2008
No Brasil, o carnaval chegou no período da colonização como herança da entrada dos portugueses. Anos mais tarde, no início do século XX, a festa foi incrementada com elementos africanos, que contribuíram na originalidade.


Foi também no Brasil que o carnaval passou a ser um momento oportuno para um encontro pessoal com Deus. Quatro dias de alegria, música e diversão longe dos confetes e serpentinas. Milhares de fiéis católicos se reúnem pelos quatro cantos do país em pequenos ou grandes encontros, promovidos pela Igreja.


Espalhados por todo Brasil, os mosteiros acolhem os fiéis que querem aproveitar a data para reflexão e interiorização. Os grupos de jovens também recebem os que desejam ser renovados pelo amor e pela oração.


Duração das festividades

Os dias exatos do início e fim da estação carnavalesca variam de acordo com as tradições nacionais e locais, e têm-se alterado no tempo. Assim, em Munique e na Baviera (Alemanha), ela começa na festa da Epifania, 6 de janeiro (dia dos Reis Magos), enquanto em Colônia e na Renânia, também na Alemanha, o carnaval começa às 11h11min do dia 11 de novembro (undécimo mês do ano).


Na França, a celebração se restringe à terça-feira gorda e à mi-carême, quinta-feira da terceira semana da Quaresma. Nos Estados Unidos, festeja-se o carnaval principalmente de 6 de janeiro à terça-feira gorda (mardi-gras em francês, idioma dos primeiros colonizadores de Nova Orleans, na Louisiana), enquanto na Espanha a quarta-feira de cinzas se inclui no período momesco, como lembrança de uma fase em que esse dia não fazia parte da Quaresma.


No Brasil, até a década de 1940, sobretudo no Rio de Janeiro, as festas pré-carnavalescas se iniciavam em outubro, na comemoração de N. Sra. da Penha, crescia durante a passagem de ano e atingia o auge nos quatro dias anteriores às Cinzas — sábado, domingo, segunda e terça-feira gorda. Hoje em dia, tanto em Recife (Pernambuco), quanto em Salvador (Bahia), o carnaval inclui a quarta-feira de cinzas e dias subseqüentes, chegando, por vezes, a incluir o sábado de Aleluia.


Origem do nome

As raízes do termo que dá nome à festa de Carnaval também têm sido objeto de discussão. Para uns, a palavra carnaval vem da expressão latina "carrum novalis" (carro naval), uma espécie de carro alegórico em forma de barco, com o qual os romanos inauguravam suas comemorações.


Para outros, a palavra seria derivada da expressão do latim "carnem levare", modificada depois para "carne, vale!" (adeus, carne!), palavra originada entre os séculos XI e XII que designava a quarta-feira de cinzas e anunciava a supressão da carne devido à Quaresma.


Histórico do Carnaval na Canção Nova

Adoração ao Santíssimo no Carnaval 2008 da Canção Nova
O Rebanhão foi o princípio dos grandes encontros de massa nessa nova proposta para os quatro dias do carnaval. Tudo começou em 1980. Padre Jonas Abib, que trabalhava com a evangelização de jovens, reuniu um grupo e promoveu, em Lorena, Piquete e Cruzeiro, cidades no interior de São Paulo, uma verdadeira jornada com pregações, orações e muita música.


O nome Rebanhão foi uma inspiração que significa um grande rebanho. Biblicamente, Deus compara os homens a ovelhas e Ele próprio se nomeia o Bom Pastor que conduz essas ovelhas. Como Pastor, Deus se ocupa com todas as suas ovelhas, principalmente, com as mais frágeis, com as doentes. Ele as leva às boas pastagens, às águas puras.


O Rebanhão é a reunião de muitos filhos de Deus, suas “ovelhas”, em um espaço apropriado para aí serem tocados pela graça do Senhor, serem cuidados pelo Bom Pastor. Nelsinho Corrêa, missionário da Comunidade Canção Nova e, hoje, diácono permanente da Igreja, foi um dos jovens que acompanhou o padre Jonas no primeiro Rebanhão, em 1980.


Monsenhor Jonas Abib, fundador da Comunidade Canção Nova
Ele destaca que naquela época as pessoas que participavam do evento ficavam hospedadas nas casas das famílias e o palco era pequeno e baixo, deixando os músicos perto do povo. "O Rebanhão também foi a base de toda comunicação da Canção Nova porque foi nele que começaram as transmissões da rádio. Ele também foi o treinamento do ministério de música, o DAVI nasceu no Rebanhão com as duplicações das pregações. Nessa época o Eto (Wellington Silva Jardim) trabalhava na duplicação das fitas".


A partir de 1990 o Rebanhão de Cruzeiro, referência no Brasil de um carnaval diferente, começou a se descentralizar e outras iniciativas começaram a surgir também com objetivo de oferecer às pessoas atividades para estes dias de feriado nacional.


O próprio padre Jonas Abib saiu pelo Brasil estimulando a fundação de eventos como o Rebanhão. E, em 1996, a sede da Canção Nova, em Cachoeira Paulista, promoveu o primeiro Acampamento de Carnaval, que contou com a participação de cerca de quatro mil pessoas.


Veja também


Referências bibliográficas

Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas