Desapegar das coisas que não levam

De Wiki Canção Nova
Ir para: navegação, pesquisa

Pe Claudionor - 08/08/2010 - código CD 25. 07053 DVD 26. 07053

Adquira esta Pregação pela Central de Atendimento 24 horas (12)3186 2600


Pe Claudionor


Jesus nos convida ao desprendimento. O mal não é ter um bem, o mal é viver em função daquilo que possuímos, e não há ali uma realização, porque eu me fecho nessas realidades, e elas, por sua vez, não são verdades para nós. Enquanto formos determinados pelo que possuímos, não seremos realizados. Por isso o Senhor diz: “não tenhais medo de se desprender


Local: Rincão do meu Senhor / Cachoeira Paulista.


Horário: 15:00 Hs. / Kairos do dia dos Pais


Conteudo da Pregação


A Liturgia de hoje nos convida a nos prepararmos para a vinda do Filho do Homem, que virá quando menos esperarmos, por isso, a necessidade de vigilância. Hoje, Dia dos Pais, mês das vocações, iniciamos também a Semana Nacional da Familia

Jesus, no Evangelho de hoje – Lucas 12,32-48 fala da promessa do Reino e da condição para ser participante dessa promessa e apresenta três parábolas a repeito da vigilância para estarmos preparados para a vinda d'Ele.

A primeira palavra de Jesus aos discípulos foi: “Não tenhais medo, pequenino rebanho, pois foi do agrado do Pai dar a vós o Reino” (Lucas 12,32). Jesus diz "não tenhais medo de buscar em primeiro lugar o Reino de Deus, pois tudo mais vos será concedido".

O Reino é dom do Pai dado a cada um de nós e para acolhermos essa graça é necessário que façamos um tesouro no Céu.

“Onde está o vosso tesouro aí estará também o vosso coração” (Lucas 12,34), isso significa estar inteiramente [em tudo o que fazemos].

Na passagem do jovem rico, que chega ao Senhor e diz: “Bom Mestre, que devo fazer para ganhar a vida eterna?” E Jesus diz a ele para observar a lei, e o jovem alega que isso ele já faz. Cristo então pediu a ele que vendesse todos os bens que possuía e desse aos pobres, pois assim teria um tesouro no Céu. Mas para aquele jovem acabou o desejo do Céu porque sua vida estava nos bens que possuía.

Quando Jesus nos diz “não tenhais medo, pequenino rebanho”, esse pequenino é de humilde. O Reino é para todos, mas exige de nós humildade de coração e desapego dos bens, e não somente das coisas materiais, mas desapego das pessoas e da ambição do coração, a qual, muitas vezes, é desmedida. Não tenham medo de se desapegar de cargos, status, pessoas... São essas realidades que nos levam à escravidão.

Quando nos fechamos em nós mesmos estamos destinados à angústia, à tristeza e não conseguimos uma realização plena. Quando nos apegamos às coisas nos fechamos em nós e a tendência é uma não realização da vida; aí vêm os desgastes, a depressão...

Jesus nos convida ao desprendimento. O mal não é ter um bem, o mal é viver em função daquilo que possuímos, e não há ali uma realização, porque eu me fecho nessas realidades, e elas, por sua vez, não são verdades para nós. Enquanto formos determinados pelo que possuímos, não seremos realizados. Por isso o Senhor diz: “não tenhais medo de se desprender

Precisamos fazer a experiência do amor que nos liberta. A condição para que a graça aconteça é que não tenhamos medo de deixar. Quando reconhecemos nossa pequenez, reconhecemos a grandeza de Cristo é que o dom do Pai e acontece em nosso coração a experiência verdadeira com Aquele que nos traz a realização. Não tenhas medo de desapegar daquilo que não te leva a glória celeste.

Somos chamados a darmos esse passo, dispondo-nos, reconhecendo nossa pequenez e abrindo nosso coração para o dom de Deus em nossa vida. É nessa verdade que Jesus nos chama a vigilância. Há uma espera constante que nos conduzirá a Casa do Pai. Felizes somos nós vigilantes que esperamos a vinda do Senhor.

Celebramos esse banquete da Santa Missa nos preparando para o Banquete Nupcial na glória celeste. A Eucaristia que celebramos nos prepara para o Banquete Nupcial do Cordeiro, mas para isso, precisamos estar vigilantes e devemos dar o passo desapegando-nos dos bens materiais. Esse administrador fiel que Jesus nos fala é você pai, é você mãe e todos aqueles o Senhor coloca para administrar. O Senhor está formando famílias para a Pátria Celeste, estamos aqui peregrinando. Famílias, não tenhais medo, estejam preparadas para a segunda vinda gloriosa do Senhor. A nossa esperança está no Senhor. O Senhor coloca você pai, você mãe, para administrar a sua casa para a vinda do Senhor. Ou o Senhor virá ou iremos a Ele, esse é o fim de cada homem. Por isso você precisa preparar a sua família. Precisamos educar nossas famílias para que busquem o Senhor e não tenham o coração voltado para as coisas desse mundo, e sim para as coisas do alto.

Precisamos dar as nossas famílias o essencial, o Corpo e Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo, precisamos educá-las para a participação da Santa Missa. Valorize esse sacramento dê a ele as devidas atenções, é na Santa Missa que recebemos a graça para estarmos vigilantes. É da Eucaristia que emana para nós a vigilância e a constância


Detalhes


  • Palavra 1º leitura Sabedoria 18, 6-9, Salmo 32, 2º leitura Hebreus 11, 1-2, 8-12, Evangelho Lucas 12, 32-48
  • A nossa esperança está no Senhor. O Senhor coloca você pai, você mãe, para administrar a sua casa para a vinda do Senhor
  • Precisamos dar as nossas famílias o essencial, o Corpo e Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo, precisamos educá-las para a participação da Santa Missa. Valorize esse sacramento dê a ele as devidas atenções, é na Santa Missa que recebemos a graça para estarmos vigilantes.
  • É da Eucaristia que emana para nós a vigilância e a constância
  • O Reino é dom do Pai dado a cada um de nós e para acolhermos essa graça é necessário que façamos um tesouro no Céu.