Filhos do Céu

De Wiki Canção Nova
Ir para: navegação, pesquisa

Padre Fábio de Melo - 07/04/2007 - código CD 25.03873 DVD 26.03873

Adquira esta Pregação

Nesta Pregação, Padre Fábio de Melo, vai nos dizer, que somos filhos do Céu, e por isso, não podemos ter os nossos olhos voltados para a morte, mas para aquilo que pode nos dar a vida eterna que é Jesus, pois sendo cidadão do Céu, também somos criadores de Céu no nosso meio.


Local: C.E.D.J.H.M. / Cachoeira Paulista. / Assunto: Igreja.

Horário: 11:15 Hs. / Acampamento de Semana Santa.


Conteudo da Pregação


Bom dia, Hoje eu gostaria de começar dizendo, se eu estou triste, digo que estou triste, se estou alegre, digo que estou alegre, é uma alegria luto, alegria por está lançando o meu Cd, e ao mesmo tempo luto, por ter perdido o meu amigo Robinho, muitos sentimentos tomam conta de nós hoje.

Romanos 8,18 Por que para mim, eu tenho visto que os sofrimentos do tempo presente, não são para comparar com a Glória que está por vir.

Era 31 de Março de 1991, era uma tarde, março estava ao fim, e meu pai viveu o seu último suspiro, naquele último dia de Março, eu o vi morrer, e por covardia, por medo, não tive a coragem de segurar na sua mão.

No ano de 1996 era 9 de Abril, a hora era esta, exatamente esta 11:30 horas da manhã, quando recebi a noticiade que minha irmã Heloisa já não vivia mais.

Dia 15 de Dezembro de 2006, mais uma dor, o meu amigo Robinho não aguentou a dor do Câncer, em outra ocasião a morte do meu amigo Padre Léo, que eu não vou falar hoje, mas em outra acasião, muitas perdas já experimentei.

Vou me prender nas três datas quando se recebe uma noticia de morte, levamos tempo para organizar o luto, e na necessidade de organizar o luto, nós tentamos juntar os pedaços das coisas que ficaram, abrimos uma gaveta e um bilhetinho sem valor nenhum, passa a ter um grande valor!

Quando o meu pai morreu, eu comecei a me recordar de todos os presentes que o meu pai me deu! O relógio, o jeito dele coçar o nariz, o ritual dele para almoçar, ele vinha e chamava, Ana, meu pai era pedreiro, Ele vinha, pegava o feijão, colocava no prato, se levantava para colocar a farinha de milho e almoçava, até quase o feijão virar um mingau, só depois é que ele colocava as outras coisas.

Minha irmã, morreu num acidente, foi a Recife participar de uma feira de modas, e pela madrugada ela sofreu um acidente, nós tivemso que esperar quatro dias de desgosto, esperar o corpo, o velório e o interro, na morte do meu pai ele estava doente, mas na morte dela foi a dor mais aguda, eu sempre me recordava do perfume que ela usava, eu me esforçava para sentir o perfume que ela usava, eu me orgulhava dela, era vaidosa, bonitona!

Um certo dia, fui alamoçar na casa de uns amigos, eu usava aparelho, e fui ao banheiro escovar os dentes, para tirar o resto de comida que tinha ficado no meu aparelho, quando eu peguei a toalha, meus olhos se depararam no vidro de perfume que ela usava, não era um perfume comum, era dificil de ser encontrado, não resisti, não exitei, e como criança tirei o perfume da caixa e fiz, tchi, tchi, tchi, no spray, e me escorreguei na parede com a toalha na boca e ali chorei tudo que eu tinha para chorar, Foi um momento curador na minha vida.

Quando eu vim decidir o final deste meu CD, fazia 15 dias da morte do meu amigo Robinho, dediquei este meu Cd aos meus dois amigos, o Robinho e o meu amigo Pe Léo, que também é um filho do Céu.

O casulo da mariposa imperial, se você pegar o casulo vazio, e o que ainda tem a mariposa, eles são iguais, bem apertado, com isso a natureza vai nos dizer que o sofrimento de sair vai possibilitar ter irrigação nos ossos.

Uma pessoa que estuda o casulo da mariposa,depois de quase seis horas observando o casulo com a mariposa, ele pegou uma tesoura e deu um corte minusculo, e ajudou a nascer, e ela nasceu, mas ele continuou larva, os ossos não se abriram para receber o sangue que era necessário, por que? Por que ele não respeitou o tempo da larva para que suas asas se soltassem.

O tempo do sábado santo, é ainda um tempo de silêncio, aquele que se vê derrepente no calvário e depois no sepulcro, é por isso que o sábado santo se torna desolação, eles não sabiam que o mestre iria nascer, e com ele a nossa morte estaria sepultada com ele! Da mesma forma que o perfume de minha irmã, de repente os discipulos sentiram a presença de Jesus! É impossivel passar pela vida de Jesus sem perceber! E o perfume de Cristo os leva a dizer ele está no meio de nós, o Céu começa agora!

Homem e Mulher que só saberão viver a experiência da ressurreição se souberem viver a passagem do casulo para a mariposa, eles viveram a experiência da dor e do sofrimento, não estamos fazendo apologia a morte não, mas a vida, faça um corte no seu dedo, isso é apenas um exemplo, a cicatrização começa de dentro para fora.

Aquela manhã de quinta feira, eu olhava o meu amigo morto, eu ficava pensando os muitos momentos, saiba, isso é para você, você não pode morrer agora!

Mesmo que você não tenha estudado téologia, nem lido nenhum livro, você já é especialista se tiver amado o seu irmão! Como é que você vai olhar o seu marido, seu filho, sua filha, se não tiver Jesus em seu olhar! Se não disser ele está no meio de nós, se você não fincar os seus olhos na sexta feira e no sábado santo, não sobra nada!

Todos nós rezamos para cura dos nossos amigos, quantas vezes rezamos senhor, cura o Padre Léo, olha a falta que ele faz aqui nesse lugar, olha o vazio, quem aqui teve a vida mudada por Jesus em Léo? (Todos levantaram a mão), ele está morto? Não! Isso é ressurreição, ele está vivo, Léo está vivo!

Para nós que carregamos o peso do poder de Deus, mesmo quando os meus amigos morrem, Deus está ai para realizar milagres! o que você quer que Deus faça na sua vida? Para essa pergunta, todos nos temos respostas, mas se eu pergunto, o que é que você precisa que Deus faça? Nessa manhã de sábado santo, receba de Deus o que você precisa, pois quantos em casa estão no casulo agora!

Filhos do Céu não nasce de Cesariana, filhos do céu nasce de parto normal, da dor do parto, nasce quando você não entende a vida, não nasce de maneira fácil, nasce da dor, da luta, semente que não morre não vira fruto.

Na semana que eu ia mandar a letra da música para ele colocar a melodia, ele se vai, eu gostaria de chorar por aquilo que eu gostaria que fosse eterno.

Manhã de sábado de espera, por isso não passe por um sofrimento de qualquer jeito, não podemos ficar na morte não, de maneira nenhuma, fazer memória de Cristo é ressuscita-lo!

Jesus, eu quero me alimentar do seu sangue, pois se sou da terra, agora por seu sangue, agora sou filho do Céu.


Detalhes


  • Animação: Diácono Nelsinho.
  • Padre Fábio de Melo fala sobre a morte, sobre a morte do seu pai.
  • Fala sobre o casulo da mariposa imperial.
  • Padre Fábio fala sobre as estações do ano.
  • Padre Fábio chora.

Veja mais

Palestras Igreja