Geraldo Fiuza

De Wiki Canção Nova
Ir para: navegação, pesquisa

"Meu Perfíl"

"Não vos enganeis: de Deus não se zomba. O que o homem semeia, isso mesmo colherá". (Gl 6,7)


Meu MINISTÉRIO DE PREGAÇÃO é Dom de Deus:

"Mas nós pregamos Cristo crucificado, escândalo para os judeus e loucura para os pagãos;" (1Cor 1,23)

Visite o meu Blog e deixe seu comentário. E que Deus te Abençoe! TÊMPERA: MEU DIÁRIO DE BÓRDO!


  • Nacionalidade: Brasileiro (embora não pareça muito - rsrs)
  • Data de Nascimento: 30 de dezembro de 1974 (até hoje, 35 anos)
  • Estado Civíl: Muito Bem Casado (desde 26 de junho de 2004)
  • Filhos:

Arthur (20 de abril de 2005)

Catharina (05 de novembro de 2007)



"Missões Onde Já Morei"

"Casas de Missão da Canção Nova onde já morei!" (fotos no flickr em breve):

Geraldo André Fiuza - Com. Canção Nova



Uffa! Pois é, uma vida meio "corrida", não é mesmo...rsrs? Concordo com você...rsrs.


"A minha vida presente, na carne, eu a vivo na fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim". (Gl 2,20)



"Andamos Juntos..."

Andamos Juntos.jpg


Olá, querido irmão (ã), a Paz do Senhor Jesus Cristo ao seu coração! Nesse espaço, coloco os meus contatos e como você pode me achar para acompanhar mais de perto um pouco do "meu" MINISTÉRIO DE PREGAÇÃO, Dom de Deus a serviço do Seu povo. Hoje em dia, com o advento do Twitter, essa nova e maravilhosa ferramenta de comunicação que também podemos (e devemos) usar para Evangelizar, começamos a "ouvir" (ou seria melhor dizer "ler"?) de maneira muito comum a palavra "SIGA-ME". Deixo BEM CLARO que não tenho nada contra, ok...rsrs? Porém, gosto, por natureza, de "coisas diferentes", por isso lhe faço uma proposta parecida, mas não igual. Ao invés de "seguir-me", por que não "ANDAMOS JUNTOS...!" ??? E como diz o meu Pai-Fundador, Monsenhor Jonas Abib "Vai Ser Uma Linda Aventura!". Bem-Vindo (a)! Deus te Abençoe!

Para Refletir: "SIGA-ME..."

  • "Em seguida, Jesus disse a seus discípulos: Se alguém quiser vir comigo, renuncie-se a si mesmo, tome sua cruz e SIGA-ME". (Mt 16,24)
  • "Em seguida, convocando a multidão juntamente com os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém me quer seguir, renuncie-se a si mesmo, tome a sua cruz e SIGA-ME". (Mc 8,34)
  • "Em seguida, dirigiu-se a todos: Se alguém quer vir após mim, renegue-se a si mesmo, tome cada dia a sua cruz e SIGA-ME". (Lc 9,23)
  • "Se alguém me quer servir, SIGA-ME; e, onde eu estiver, estará ali também o meu servo. Se alguém me serve, meu Pai o honrará." (Jo 12,26)


  • ME LEVA QUE EU VOU! (Retiros, Missões & Encontros):
  • E-m@il: agendaleigos@cancaonova.com - Falar com Edilaine Agenda dos Leigos da Canção Nova
  • Fale comigo (e-m@il Pessoal): geraldo@cancaonova.com / Tel.: (12) 3186-2357 - (horário comercial)




"O Tesouro Escondido... Em Construção..."

"Porém, temos este tesouro em vasos de barro, para que transpareça claramente que este poder extraordinário provém de Deus e não de nós". (2Cor. 4,7)


"O Reino dos céus é também semelhante a um tesouro escondido num campo. Um homem o encontra, mas o esconde de novo. E, cheio de alegria, vai, vende tudo o que tem para comprar aquele campo". (Mt 13,44)

546 - Jesus chama para entrar no Reino, por meio de parábolas, traço característico do seu ensino (282). Por meio delas, convida para o banquete do Reino (283), mas exige também uma opção radical: para adquirir o Reino é preciso dar tudo (284). As palavras não bastam, exigem-se actos (285). As parábolas são, para o homem, uma espécie de espelho: como é que ele recebe a Palavra? Como chão duro, ou como terra boa? (286) Que faz ele dos talentos recebidos? (287) Jesus e a presença do Reino neste mundo estão secretamente no coração das parábolas. É preciso entrar no Reino, quer dizer, tornar-se discípulo de Cristo, para «conhecer os mistérios do Reino dos céus» (Mt 13, 11). Para os que ficam «fora» (Mc 4, 11), tudo permanece enigmático (288).- (C.I.C.)


"Por isso, todo escriba instruído nas coisas do Reino dos céus é comparado a um pai de família que tira de seu tesouro coisas novas e velhas". (Mt 13,52)

1117 - Pelo Espírito que a conduz «para a verdade total» (Jo 16, 13), a Igreja reconheceu, a pouco e pouco, este tesouro recebido de Cristo e foi-lhe precisando a « dispensação» , tal como o fez relativamente ao cânon das Sagradas Escrituras e à doutrina da , enquanto fiel despenseira dos mistérios de Deus (30).- (C.I.C.)