Inspirai-vos na Beleza Divina

De Wiki Canção Nova
Ir para: navegação, pesquisa

Padre Fábio de Melo - 11/11/2005 - código CD 25.02998 DVD 26.02998

Adquira esta Pregação

Nesta Pregação, Padre Fábio de Melo, vai nos dizer, que não podemos olhar para o negativo da nossa vida, pois se paramos nisso, não crescemos, por isso devemos nos inspirar na beleza de Jesus que tudo transforma, pois teve a capacidade de transformar dor em salvação.


Local: Rincão do Meu Senhor. / Cachoeira Paulista. / Assunto: Músicos.

Horário: 20:00 Hs. / Acampamento de Músicos.


Conteudo da Pregação


Me sinto feliz em ver na liturgia de Hoje, que fala sobre a escatologia, o dia final, o último dia, e vem acompanhada da beleza, qual é a diferença ou laço a respeito do final do mundo, o processo final.

Se você soubesse que hoje é o último dia da sua vida, o que você iria fazer? Comprar roupa para quê? Se hoje é o último dia da sua vida, ir ao mercado pagar aquela conta? Disperdiçamos boa parte do nosso tempo, boa parte do nosso tempo!

Na Filosofia Grega, o conceito de belo está ligado ao conceito de bom. Vivemos em um anúncio de que o mundo está acabando.

A primeira coisa que fazemos ao nascer, é começar a morrer, o primeiro movimento da criança quando nasce, ela inspira, o último movimento da pessoa quando morre, ela espira, o suspiro parece jogar para fora aquela dor, nascer é morrer, você morre a cada dia, e vive a cada dia, vivemos em um movimento de vida e de morte, com certeza a vida passara, mas somos convidados a extrair da vida a beleza do ser.

Uma vez, uma pessoa chegou e me disse, a sua música ajudou-me a expirar em mim, aquilo que não prestava, com a música, estamos colocando um expirar na vida de quem escuta, na vida, tudo tem um sentido, se nasce por que é belo, inspira por que é vida, expira por que é morte, e o mais bonito, sem se desesperar, Hoje as pessoas não inspiram mais, elas só estão expirando o tempo todo, o mundo está expirando.

Quando a gente respira a beleza dos ídolos, estamos inspirando o que não presta, e não experimentamos a beleza que vem de Deus, e se já inspiramos o que não presta, imagine o que você está expirando, diga-me o que você inspira, que direi o que você está expirando.

Jesus era um poeta, por isso ele fascinava tanto as pessoas, Jesus era bonito por que ele era feliz, toda pessoa feliz traz expressão bonita, e Jesus sabia o que fazer e o que falar, olhai para os lírios do campo, preste atenção, o lírio nunca quer ser rosa, ele não disperdiça o tempo dele querendo ser o que não é, a escatologia está acontecendo em mim.

O que os olhos não podem ver, o coração não sente, do contrário eu corro o risco de correr atrás de coisas que podem não me edificar, neste momento Deus está usando de mim para falar a você!

Caetano Veloso já dizia, alguma coisa acontece no meu coração, e quando cruzo a Ipiranga da Avenida São João, isso é poesia, assim como, as poesias de Tom Jobim, Vinicius de Morais, Drumond de Andrade, Graciliano Ramos.

Adélia Prado, fala se deu poema, um cheiro doce de vinagre, ela dizia, o leão me roubava as palavras, eu não vi o leão, eu vi o senhor, precisamos fazer a poesia no nosso dia a dia.

Eu desafio os poetas de hoje, que atrevam-se a escrever a dor da pessoa, chega de fórmulas prontas, aquela mulher não estava contando uma novela, uma historinha, ela abriu o coração, ( Padre fábio se refere a uma pessoa que lhe ligou para o direção Espiritual, que tinha perdido um filho).

Quem perde a mulher é Viúvo, quem perde o esposo é Viúva, quem perde o pai é orfão, e quem perde um filho é o que, a dor é tão grande que não tem nem nome! Por que está na misericórdia de Deus, a dor esconde uma beleza.

Hoje me sinto assim, uma leveza com tristeza, não consegui dormir, pensando nas dores dos outros, mas agradeci a Deus pelo meu coração sensivel, por ser dotado do averso.

Eu gostaria de ressuscitar o filho da Regina, o filho da Luiza, e filho de tantos outros, pois consigo imaginar dor que cada um sente ao perder alguém que muito amam! Hoje amanheci com esta frase, se eu ainda não sou capaz de ressuscitar os mortos, que eu ressuscite os que estão vivos mas que parecem mortos. A escatologia não nos aponta para o fim, mas nos aponta para a finalidade, a música serve para deixar inspirar o bom e expirar o que não presta, Canta: Contrários.

O Homem e a Mulher da escatologia, são aqueles que sabem enxergar além das aparências, pois não podemos ficar vendo apenas uma parte, nas diversas situações as pessoas mais próximas sempre nos veem, mas ver verdadeiramente é enchergar além das aparências.


Detalhes

  • Animação: Eliana Ribeiro, Adriana.
  • Padre fala da música de Caetano Veloso.
  • Fala sobre a Patricia de Rezende.
  • Canta: Contrários.


Veja mais

Palestras Juventude

Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas