Liberte-se da Maldição

De Wiki Canção Nova
Ir para: navegação, pesquisa

Padre Léo - 28/01/2006 - código CD 25.03093 DVD 26.03093

Adiquira esta Pregação

Nesta Pregação, Padre Léo, Vem nos dar um roteiro para que possamos ser libertos de toda maldição, onde um dos meios, para não ficar empreguinado de nenhuma maldição, é ser uma pessoa espiritual, uma pessoa que reza em todos os lugares, e em todas as circunstâncias.

Local: Centro de Evangelização Dom João Hipólito de morais. / Cachoeira Paulista.

Horário: 10:30 Hs. / Acampamento de Cura e Libertação.


Conteúdo da Pregação


Rezar o 'Creio' não é qualquer oração, e aqui neste texto do Evangelho de São Marcos, capítulo 9, você está vendo que o homem disse 'Creio'.

Dom Pedro é um homem Santo. E nesse momento está sendo operado, fazendo uma cirurgia no cérebro, vivendo este momento difícil. E pode você me perguntar: ‘um homem que ensinou tanta gente a falar ‘Creio!’ está passando por isso? Por que esse sofrimento?’ Nunca pergunte "por quê?", mas sim, "para quê?" algo nos aconteceu.

Observe, o único capaz de responder essa pergunta é o demônio, porque Deus não discute o sofrimento, só o ‘encardido’ o faz. Quando vier o sofrimento pergunte "para quê?".

O demônio está querendo fazer Dom Pedro se rebelar. Não queira entender as doenças, pois nem a medicina as compreende. Os médicos sabem que há um vírus que ataca determinada parte de nosso corpo, mas de onde vem esse vírus não sabem.

Não tente descobrir o porquê da doença, mas o que Deus quer fazer com essa situação.

Dom Pedro, mesmo na doença, está pensando nos outros. Até fiquei sabendo que ele perguntou e rezou por mim. O demônio deve estar furioso com ele, porque não está murmurando.

No tempo presente, o demônio não tem poder para agir, só no passado e na projeção do futuro.

Quando se reza pela cura interior, se reza lembrando do passado, a pessoa ainda atualiza aquilo e por isso precisa lembrar-se dos acontecimentos para curá-la hoje. Na vida é assim: o que não mata, faz crescer.

Um dia, estava fazendo oração com o Santíssimo Sacramento exposto e uma senhora começou a ter algumas reações estranhas. Eu disse para ela: ‘se a senhora não levantar e ficar boa, eu vou falar no microfone que a senhora está fingindo’. Temos que discernir o que é do ‘encardido’ e o que é psíquico da pessoa.

A sociedade, hoje, tem um grande problema que é a vontade. As pessoas não reagem à suas vontades, fazem tudo que têm vontade. E isso está ligado à educação que nós aprendemos desde crianças. Quando a criança está com fome, chora, mas ela acabou de mamar e continua chorando. É que às vezes ela quer carinho, mas tem que tomar muito cuidado, pois para passar de carinho para manha é rápido. Precisamos domar nossos desejos.

O demônio tenta todo mundo, na área onde cada um é mais fraco. Um é na droga, outro é na sexualidade. Precisamos ser espertos. É necessário domar a vontade.

Supermercado é uma arma terrível para a vontade. Você aumenta seu desejo, vai para comprar uma coisa e acaba comprando o que não precisa.

E o seu Natal foi cristão? Você foi à Missa, e após chegar ceiou. E no dia seguinte percebeu se azedou comida na sua geladeira? O desperdício é pecado. Não devemos exagerar em nada.

É preciso ver se o demônio não está agindo no seu desejo, fazendo você alimentar esse desejo. Quem não segura sua vontade, vira escravo dela.

Eu preciso ser uma pessoa espiritual em tudo: no banheiro, no mercado, no cuidado com o meu filho, na minha relação com meus pais, na alimentação, no meu vestir... Eu preciso pedir a graça do Espírito Santo em tudo. Porque as coisas vão acontecendo devagar. Por exemplo, quem fuma, começa a fumar dois maços de cigarros de uma vez? Não! Começa com uma tragada, depois um cigarro por dia, e assim por diante, como o tempo se está fumando um maço, dois, três...


"Vem, Espírito Santo, ao encontro dessas pessoas, tocando em suas vontades, e esse pedido que faço não é meu, mas o pedido do próprio Jesus. Toca em todos os desejos: da sexualidade, que é um desejo bom, mas que é usado de forma errada. Liberta, agora, Senhor, todos aqueles que se sentem enfraquecidos. Que Deus nos ajude a alimentar nossa vontade e não o desejo."


Detalhes


  • Começa dizendo que rezar o creio não é fazer qualquer oração.
  • No momento da pregação, era o momento da cirurgia de Dom Pedro, uma cirurgia no cérebro.
  • Padre fala que Deus não discute o sofrimento, só o encardido que faz isso.
  • Padre fala para que não queiramos entender as doenças, pois nem os médicos entendem.
  • Não tente descobrir o porquê da doença, mas o que Deus quer fazer com essa situação.
  • O demônio deve está irado com Dom Pedro, por que mesmo doente, ele não murmura.
  • O demônio só pode agir no passado e na projeção do futuro.
  • Padre fala que na vida é assim, o que não mata, faz crescer.
  • Um dia, estava fazendo oração com o Santíssimo Sacramento exposto e uma senhora começou a ter algumas reações estranhas. Eu disse para ela: 'se a senhora não levantar e ficar boa, eu vou falar no microfone que a senhora está fingindo’. Temos que discernir o que é do ‘encardido’ e o que é psíquico da pessoa
  • Padre fala que o grande problema da sociedade hoje é a vontade, fazer a própria vontade.
  • Fala que as nossas vontades estão ligadas, a educação que tivemos desde criança.
  • Padre fala que é preciso ter cuidado na hora de dar carinho para a criança, para não virar manha.
  • Fala que o supermercado é uma grande arma para a vontade, pois aumenta o desejo e compra o que antes não ia comprar.
  • Padre Léo fala que o desperdício é pecado.
  • Fala que quem não segura a sua vontade fica escrava dela.
  • Eu preciso ser uma pessoa espiritual em tudo: no banheiro, no mercado, no cuidado com o meu filho, na minha relação com meus pais, na alimentação, no meu vestir... Eu preciso pedir a graça do Espírito Santo em tudo.
  • Fala que os vícios começam devagar na nossa vida, quem fuma não começa fumando duas carreiras de cigarro por dia, mas começa com um cigarrinho.
  • O menino que espumava, foi liberto do Espirito Surdo e mudo.
  • Fala sobre medicina oriental, no Tibet e India.
  • Fala sobre a morte da Jucélia.
  • Pede para se lembrar da morte de alguém da Família, tem pessoas que ficam em casa com vela acesa.
  • Fala sobre as operações Espiritas.
  • Fala sobre, que fez algo para nascer o dedinho dele.
  • Toca o celular de uma pessoa, na hora da pregação, padre Léo fala, se quiser receber uma ligação, vá para o outro rincão, aqui não, para não atrapalhar, deveria ter placas aqui, proibido atender celular no rincão novo.

Veja mais

Palestras Cura e Libertação