Minha força e meu canto ao Senhor

De Wiki Canção Nova
Ir para: navegação, pesquisa
Eugênio Jorge
O nosso ministério é de combate, de guerra constate, de luta, sendo muitas vezes aquele ministério que tira a pessoa da boca do lobo, com uma canção, com a unção e graça de Deus que tira a pessoa da boca do estômago do lobo.

Padre Jonas me disse: “Melhor do que compor belas canções é gerar discípulos”, e disso ele entende, pois não compôs tantas musicas, mas fez milhares de discípulos e eu sou um deles.

Eu tinha uma palavra no coração que diz: “ O Senhor é a minha força e meu canto, porque ele me salvou, não temerei e antes viverei para narrar as obras do Senhor”. (Isaías 12,1-6)

Eu tive a graça de iniciar meu ministério em 1982. Em 1979 tive meu primeiro encontro especial com Jesus, quando sai de uma escola de samba. Deixei de ser sambista para ser salmista.

Em 1982 estava no quartel, eu servia a aeronáutica, estava de guarda e de repente começou a me vir uma inspiração, era uma música. Na prancheta que eu anotava a entrada das pessoas, comecei a compor. És precioso para mim Senhor, és grandioso o meu Deus, sua bondade é sem fim..., era tudo o que eu estava sentindo naquele momento. Foi minha primeira música, escrevi e já cantei.

Participava de uma comunidade de jovens em Cruzeiro, onde era coordenador na comunidade São João Batista. Meu amigo Claudinei estava aprendendo a tocar violão e naquela ocasião aconteceu um festival de música, então resolvemos nos escrever.

No dia do festival entre os jurados, estava o Padre Jonas, o que era para nós uma surpresa maravilhosa. O festival se dividiu em duas fases: na primeira fase fomos classificados e a segunda ocorreu no dia seguinte, cantamos outra vez, e sem esperar vencemos o festival. Fomos presenteados com um bonito troféu.

Assim começou a minha história com a música católica. Padre Jonas gravou posteriormente a minha música, foi uma honra. Vim trabalhar na Canção Nova, participei da gravação de muitos LP s , trabalhei no DAVI, cuidei das palestras do Padre Jonas.

Em 1984, participei da comunidade mensagem, e comecei a cantar nas celebrações. O berço do nosso ministério foi ali.

Na sua trajetória, quantos motivos você já teve para desistir? e quantos ainda teremos? Muitas pessoas já desistiram. Em meio a todas as necessidades e dificuldades me vinha sempre estas perguntas: Porque cantas? Porque pregas? É necessário encontrar a resposta para estas perguntas, pois só quando se encontra a resposta, jamais terá motivo para te tirar desta batalha, desta guerra.

E assim pude compreender, que eu não canto porque faço parte da missão mensagem Brasil, porque as pessoas estão me esperando, porque sou ligado a Canção Nova, por causa das luzes. Eu encontrei a motivação, eu canto pela paixão, morte e ressurreição de Jesus. Isso ninguém pode mudar! Jesus se entregou por mim, morreu na cruz e ressuscitou no terceiro dia.

Fui secretário nacional da música na Renovação Carismática por seis anos, e eu vivi coisas lindas nesse tempo. Tribulações e perseguições sempre nos faz crescer e quando Deus quer sempre é assim, e ele age poderosamente.

Em 1995, os músicos que trabalhavam comigo foram feridos na batalha violentamente. Feridos na batalha, pois eramos evangelizadores no Brasil inteiro e o inimigo estava a todo tempo querendo nos atingir, pois muitas vidas eram transformadas por nosso ministério.

Seu ministério esta na mira do inimigo, você é o alvo principal, pois com seu ministério você arrasta muitas almas para Deus. Ele atingiu nosso ministério em cheio, e meus irmãos se rebelaram, ficaram brigados com a missão, e não há mais comunhão de ministério entre nós.

Eu chorava pela perda de meus irmãos, eu silenciei minha voz, não tendo motivos para cantar. E assim o Senhor diz: Porque cantas? Porque pregas? Vai cantar, anunciar o evangelho, para frente que se olha, e eu então obedeci, sem vontade.

O que não tinha acontecido em treze anos de ministério, em dois anos aconteceu. Foi uma poda tão profunda, dessa poda nasceu o CD Frutos e esse nome por causa da poda. Em nossos CDs estão relatados momentos da história.

Eu disse: acabou. Mas a palavra de Deus vem ao meu socorro “Eis o Deus que me salva, tenho confiança e nada temo. Pois minha força e meu canto é o Senhor, e ele foi meu salvador”.

Há dois anos estava no Hallel em Franca, no show que antecedia o momento final do Hallel. Naquela noite profetizamos o Deus se movimentando no meio do povo e eu glorificava a Deus. Estava muito feliz e enquanto eu ministrava naquela hora acontecia algo muito trágico.

O meu irmão que tinha o vicio da bebida, estava sozinho na casa de minha mãe. Ele tinha acessos de loucura por causa da abstinência a bebida. Se armava de facão e saía correndo pelas ruas. Ele teve esse acesso de loucura e no momento em que estava profetizando, ele pegou a cinta e pendurou na janela do quarto e ali se enforcou. E antes de viajar tínhamos combinado em fazer uma feijoada.

Eu estava em Franca, e quando fiquei sabendo da notícia nada me consolava. Esse foi o maior motivo para que eu desistisse e travei uma luta pessoal com Deus. O diabo me esbofeteava, aquela voz dizia: “como você consegue converter tantas pessoas com sua música? Seu irmão se suicidou”. Foi a pior de todas as provas que vivi, passei quatro dias sem me comunicar com minha esposa, fui para o sepulcro. O diabo dizia no meu coração e em minha mente “você tem todos os motivos para parar, seu irmão esta morto e você não pode fazer nada”, eu me sentia imundo.

No quarto dia eu despertei, recebi uma mensagem entre as muitas mensagens que diz: “Lázaro morreu, mas dorme, e eu vou despertá- lo”. Foi a palavra que Jesus disse a Marta e a Maria, tenho a convicção, meu irmão não morreu ele dorme porque o Senhor é a minha força e meu canto, porque a razão de cantar não era a vida do meu irmão. A razão de cantar é a morte e ressurreição de Jesus, por isso nenhum motivo será maior do que esta razão maravilhosa que excede a tudo, que é Jesus. É necessário proclamar o evangelho.

Se você tem uma razão para abandonar tudo. Eu tenho a razão para não abandonar: Jesus que morreu, se entregou por ti, cante a paixão, cante a morte, cante a ressurreição de Jesus. Que ninguém cale sua voz, quando estiver sofrendo, cante, proclame a glória de Jesus, ele ressuscitou.

Eu me lembro quando cheguei na casa do Padre Jonas quinze dias depois da morte de meu irmão, ele não disse nada, só me acolheu. Fomos viajar, Padre Jonas foi ao meu quarto e nesse intervalo Júlio membro da comunidade entrou no quarto e começou a chorar pela perda de meu irmão e me disse que e o Senhor falou: “O seu irmão é o marte do seu ministério”.

Eu estava indo para aquele ministério sem vontade nenhuma e assim entendi que Deus é muito delicado e me diz: “Entra debaixo do manto do seu Pai”. Se antes você cantava, pregava, pois agora com a entrega de seu irmão você deve se derramar, considere que esta começando tudo agora. E agora considero assim, que com vinte anos de ministério estamos começando agora. Naquele final de semana e foi uma benção, fiz as pazes com Deus. E foi tão maravilhoso ser autêntico, ser autêntico com Deus. Volta irmão, não sei até onde você foi, volte, envergonhado ou não!

Hoje eu olho e vejo tudo que Deus realizou até aqui, e digo: obrigado Senhor por seguir confiando a este miserável, pobre e imprestável, se não for tua graça em minha vida, este ministério tão maravilhoso, de louvor, adoração, fincado na lama muitas vezes, mas sem calar a voz. Obrigado Senhor, pois me ama como sou, mas me amas demais para deixar como estou.

Ele quer nos transformar, assim como veio para os enfermos e doentes a fim de levá- los a cura. Ele que curou meu coração para testemunhar, é Deus que te salva, ele é hoje, amanhã o nosso salvador . Cante Jesus o filho de Deus, o salvador e estarás profetizando, cante a glória de Deus.

No episódio de São Paulo de São Silas, fico imaginado, se o motivo pelo qual eles louvavam, oravam e evangelizavam fosse a liberdade, eles teriam calado a voz. Por que de repente, se viram presos, aprisionados, e exatamente nessa situação que eles soltaram a voz no louvor, que fez tremer até os fundamentos e as cadeias caíram e todos os que estavam presos ali se viram livres.

Eles só cataram naquela situação pois sabiam a razão pelo qual estavam vivendo tudo aquilo, a razão Jesus. Ele é apaixonante se nós deixarmos nos invadir por esta maravilhosa graça. Jesus se entregou, morreu, ressuscitou e agora esta vivo no meio de nós . Canto com a vida, com a voz e com o silêncio. Cante! É preciso hoje que se cante com a vida, que mais forte é o amor.

Depois de seis anos desde gravação do ultimo CD, Deus nos deu a graça de trazer mais um na canção. Espero em Deus que ele resgate a muitos, que ele faça a sua vontade, porque é sua vontade que queremos fazer e nada mais.



Veja Mais:

Palestras Músicos