Pais e filhos

De Wiki Canção Nova
Ir para: navegação, pesquisa

Felipe Aquino - 05/09/2010 - código CD 25. 07107 DVD 26. 07107

Adquira esta Pregação pela Central de Atendimento 24 horas (12)3186 2600 ou shopping.cancaonova.com


Felipe Aquino


O casamento não é uma profissão, não é um passatempo. Nós casamos para fazer a outra pessoa mais feliz. Assim como o sacramento da ordem é uma missão que exige sacrifício e renúncia de si mesmo, o matrimônio também é uma missão. Nós casamos para gerar filhos para Deus, nós apenas damos à criança o elemento material, mas é o Senhor quem gera a vida, é Ela quem coloca a alma humana nessa criança, então os filhos são d'Ele.


Local: Rincão do meu Senhor / Cachoeira Paulista.


Horário: 09:15 Hs. / Acampamento para familias


Conteudo da Pregação


Ontem nós falamos um pouco sobre a primeira dimensão da família: o matrimônio. E hoje eu quero falar sobre os filhos.

Deus disse: “Crescei e multiplicai-vos”. Esta é uma ordem de Deus, um mandato, não é um pedido do Senhor, mas uma ordem concreta. O Catecismo da Igreja Católica diz que os filhos são os maiores frutos do matrimônio.

Quando nos casamos fazemos três promessas no altar, e nas três promessas nossa resposta precisa ser do fundo da alma, se não respondemos convictos - ou somos de algum modo forçados - o casamento não valeu, este casamento é nulo. O primeiro ponto do casamento é o consentimento; é dizer: eu quero do fundo da alma, eu aceito livremente viver estas promessas. A segunda promessa é a de fidelidade. "Você promete ser fiel por toda a vida?" Este é segundo "sim" que precisa ser dito do fundo da alma. Fidelidade é não procurar outra pessoa de nenhuma forma. E a terceira promessa é a disposição em receber os filhos que Deus conceder ao casal e educá-los na fé da Igreja Católica.

O casamento não é uma profissão, não é um passatempo. Nós casamos para fazer a outra pessoa mais feliz. Assim como o sacramento da ordem é uma missão que exige sacrifício e renúncia de si mesmo, o matrimônio também é uma missão. Nós casamos para gerar filhos para Deus, nós apenas damos à criança o elemento material, mas é o Senhor quem gera a vida, é Ela quem coloca a alma humana nessa criança, então os filhos são d'Ele.

O Papa Paulo VI dizia que o "casal humano é a nascente da vida", por isso o sentido do casamento é gerar vida, gerar os futuros habitantes do céu. O ato fundante da vida é o ato de amor de seus pais no momento conjugal, a Igreja não quer que as crianças sejam geradas em uma proveta, em um laboratório, por um médico, por um bioquímico, a criança tem o direito de ser gerada por seus pais, diz a Igreja. A Igreja Católica entende o sofrimento de todos os casais que não conseguem ter filhos e apoia todos os tratamentos médicos possíveis para gerá-los [filhos], mas não aceita a inseminação artificial. O Catecismo da Igreja Católica diz que os casais que tentaram os tratamentos e mesmo assim não conseguiram ter filhos, que assumam este sofrimento junto com a Cruz de Cristo. A Igreja recomenda para casais que não podem ter filhos que adotem, mas se estes não quiserem adotar uma criança que coloquem sua vida a serviço das crianças abandonadas. O Papa João Paulo II fala que o ato de educar é a continuidade do ato de gerar

Quero partilhar com você a palavra em Eclesiástico que fala dos filhos, só neste trecho encontrei oito promessas de Deus.

“Ouvi, ó filhos, a advertência de um pai, e procedei de tal modo que sejais salvos Deus honra o pai nos filhos e confirma, sobre eles, a autoridade da mãe. Quem respeita sua mãe é como alguém que ajunta tesouros. Quem honra seu pai terá alegria em seus próprios filhos; e, no dia em que orar, será atendido. Quem honra seu pai terá vida longa, e quem obedece ao pai é o consolo da mãe. Quem teme o Senhor honra seus pais e como a senhores servirá aos que o geraram. Com obras e palavras honra teu pai, para que dele venha sobre ti a bênção. A bênção do pai consolida a casa dos filhos, mas a maldição da mãe destrói até os alicerces.” (Eclesiástico 3, 2-11)

Quando Deus entregou as tábuas da lei para Moisés, na primeira tábua estão os três primeiros mandamentos que falam de Deus e logo depois o primeiro mandamento da segunda tábua fala dos pais. João Paulo II fala que abaixo de Deus estão os pais, este trecho de Eclesiástico, é uma chuva bênção.

A bênção do pai é a bênção de Deus, Deus te deu a vida através de seus pais e vai te dar a sua bênção também através de seus pais. Quando você beija a mão de seu pai e sua mãe, ou beija a mão de um bispo, ou de um padre, isto não é idolatria, e sim um pedido de bênção para alguém que teve as mãos abençoadas por Deus. A caridade de cuidar do pai na velhice não será esquecida. É fácil amar o pai quando ele é jovem, quando ele tem dinheiro, quando ele está bem, mas a bênção cairá sobre aquele que amar o pai quando ele precisa de cuidados, quando ele já não tem forças nas pernas, quando ele molha as calças. Deus também sabe que tem muito pai e mãe chatos, com problemas, que são realmente difíceis, mas a melhor forma é o amor. O padre Jonas nos ensinou, nos encontro de jovens a muitos anos atrás, dizendo: “Vingue-se de seus pais, amando”

O filho precisa ser corrigido, mas o que mais dói no filho é quando tiramos a sua liberdade, dói na alma, dói mais que umas chineladas. Você que é pai, Deus te deu autoridade e você precisa aplicar o castigo adequado, e corrigir o seu filho; não é humilhá-lo. Você também precisa conquistar seu filho, e não é dando coisas, mas, com carinho, com amor, é se dando ao seu filho, você precisa respeitar seu filho. Pai e mãe, não podem chegar em casa com o sangue quente e xingar e bater nos filhos, você não pode corrigir quando tiver nervoso, pois você vai falar besteira e fazer besteira, mas corrigir na hora e da maneira certa, levando seu filho para o quarto e, somente os dois, corrigí-lo, assim você vai conquistar o respeito do seu filho.

Os pais são os representantes de Deus na terra para os filhos, e filhos que tem uma visão errada dos pais, terão também uma visão errada de Deus. Antes de falar que Deus ama seu filho, que Jesus ama seu filho, você precisa dizer e demonstrar que ama o seu filho


Detalhes


  • Palavra Eclesiástico 3, 2-11
  • O Papa Paulo VI dizia que o "casal humano é a nascente da vida", por isso o sentido do casamento é gerar vida, gerar os futuros habitantes do céu.
  • O ato fundante da vida é o ato de amor de seus pais no momento conjugal, a Igreja não quer que as crianças sejam geradas em uma proveta, em um laboratório, por um médico, por um bioquímico, a criança tem o direito de ser gerada por seus pais, diz a Igreja.
  • A Igreja Católica entende o sofrimento de todos os casais que não conseguem ter filhos e apoia todos os tratamentos médicos possíveis para gerá-los [filhos], mas não aceita a inseminação artificial.
  • O Catecismo da Igreja Católica diz que os casais que tentaram os tratamentos e mesmo assim não conseguiram ter filhos, que assumam este sofrimento junto com a Cruz de Cristo.
  • A Igreja recomenda para casais que não podem ter filhos que adotem, mas se estes não quiserem adotar uma criança que coloquem sua vida a serviço das crianças abandonadas.
  • O Papa João Paulo II fala que o ato de educar é a continuidade do ato de gerar
  • Quando Deus entregou as tábuas da lei para Moisés, na primeira tábua estão os três primeiros mandamentos que falam de Deus e logo depois o primeiro mandamento da segunda tábua fala dos pais. João Paulo II fala que abaixo de Deus estão os pais, este trecho de Eclesiástico, é uma chuva bênção.
  • Quando nos casamos fazemos três promessas no altar, e nas três promessas nossa resposta precisa ser do fundo da alma, se não respondemos convictos - ou somos de algum modo forçados - o casamento não valeu, este casamento é nulo.
  • O primeiro ponto do casamento é o consentimento; é dizer: eu quero do fundo da alma, eu aceito livremente viver estas promessas.
  • A segunda promessa é a de fidelidade. "Você promete ser fiel por toda a vida?" Este é segundo "sim" que precisa ser dito do fundo da alma. Fidelidade é não procurar outra pessoa de nenhuma forma.
  • E a terceira promessa é a disposição em receber os filhos que Deus conceder ao casal e educá-los na fé da Igreja Católica.
Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas