Quem educa filho é pai e mãe

De Wiki Canção Nova
Ir para: navegação, pesquisa

Pe Fabricio – 15/01/10- código CD 25. 06536 DVD 26. 06536

Adquira esta Pregação pela Central de Atendimento 24 horas (12)3186 2600


Pe Fabricio


Uma casa que escolhe parar de perguntar a Deus o que fazer, perde seus filhos e filhas, pai e mãe vocês podem estar perdendo seus filhos, abram os olhos. Seu filho não precisa de um colega, porque colega ele tem na escola, ele precisa de um pai e de uma mãe.

Local: Rincão do meu Senhor. / Cachoeira Paulista.


Horário: 16:00Hs. / Côlonia de Férias em familia


Conteudo da Pregação


A liturgia aponta o caminho, o que falta são olhos capazes de enxergar o caminho apontado por ela. A Canção Nova que ao longo do tempo foi aprendendo a retirar da Palavra e da liturgia a receita para tantas famílias.

O que nós menos vemos acontecer no mundo de hoje é alguém parar para perguntar: “Bom Mestre o que devo fazer?"

Aqui está a necessidade de um acampamento para famílias, para nos ensinar a voltar a perguntar: Bom mestre o que devo fazer? E o que mais a gente encontra é pai e mãe que já não sabem por onde conduzir a educação dos filhos, não sabem mais o que fazer para restaurar os laços conjugais.

A primeira leitura vai falar de Samuel um juiz já velho que também tinha problema com seus filhos. Por que logo em seguida nesta leitura o povo vai pedir a Samuel um rei? Porque os filhos dele não seguiam o seu exemplo. Samuel se desgostou, porque toda a história de salvação do povo escolhido, foi o esforço de Deus para fazer deles um povo diferente, era um Deus que se acampava com eles, e agora esse povo procura a autoridade do lugar Samuel e diz que não querem mais ser diferentes, que não querem mais seguir a tradição, de respeitar regras e que querem ser como todo mundo.

Aquele povo estava querendo ser “Maria vai com as outras” e existem muitos pais hoje que estão da mesma forma. Onde tinham até um certo rigor dentro de casa, mas porque os filhos chegaram falando: “Lá na casa do fulano o pai deixa chegar a hora que quer, deixa o namorado vir dormir com a filha em casa” O que você fez? Deixou de ser um povo diferente.

Você foi se entregando a pressão do mundo, que não se engane, não vai educar os seus filhos. Não adianta colocar seu filho na frente de uma televisão e dar a melhor escola e abrir mão da sua paternidade e da sua maternidade, ainda que a pessoa que cuida dos seus filhos seja a melhor pessoa, eles precisam de você pai e mãe.

Quando abrimos mãos dos ensinamentos dos nossos pais, por medo de ser antigo, a gente vai abraçando uma modernidade que não vem para formar mas para deformar e deixa de perguntar: “Bom mestre o que eu devo fazer?”. Porque quem reina não é mais Deus. Se hoje você não tem mais coragem de dizer que quem manda na sua casa é Deus, então quem manda na sua casa é a televisão, a moda, bebida, o grito que eu dou por último, ou eu sou a mandona, e o certo é dizer: Quem manda na minha casa é Deus.

Uma casa que escolhe parar de perguntar a Deus o que fazer, perde seus filhos e filhas, pai e mãe vocês podem estar perdendo seus filhos, abram os olhos. Seu filho não precisa de um colega, porque colega ele tem na escola, ele precisa de um pai e de uma mãe.

A sua filha precisa que você seja amiga mas sendo mãe, porque tem muito pai que quis descer da altura de ser pai para se fazer um com o seu filho, e cuidado porque os filhos brigam entre si, e tem muito pai que está apanhando dos seus filhos porque abriram mão de sua paternidade.

Não precisamos deixar os nossos filhos sair para perdê-los, o mundo entra dentro da nossa casa e vai conquistando os nossos filhos debaixo da nossa barba, vai conquistando os nossos filhos nos melhores colégios, na casa dos seus melhores amigos, esta é a consequência mais difícil. Esta é a consequência das nossas escolhas de não querer mais perguntar ao Senhor: “Bom mestre o que devemos fazer?”

O uso burro de uma liberdade surda e cega produz sempre a escravidão. Existe vários tipos de liberdade, a liberdade verdadeira, a liberdade mentirosa e existe a liberdade burra que gera sempre escravos, cegos e surdos. De onde eu tirei isso? Está aqui escrito: Depois de terem sido exortados olha a resposta do povo: “Não importa, queremos um rei, pois queremos ser como todas as outras nações.”

Se você pai não amar o seu filho com um amor diferencial, se você não aprender a dizer não por amor o mundo só vai dizer sim, não por amor

Você não pode desistir da sua família porque está enfrentando dificuldades, porque desistir é amargar a tristeza de perder pais e filhos. Não desiste não!

Conduzir as nossas famílias em direção a Jesus, é o comportamento contrário daquele povo que não quis saber do 'Bom Mestre'.

A salvação das nossas famílias está em cumprir estas três ordens: “Levanta-te, pega a tua maca, e vai para a tua casa.”  Tome a firme decisão de levar a sua família para Deus. Quem não sabe para onde vai, se perde no meio do caminho. Que a família comece e termine sabendo onde vai. Não brinque de ser família


Detalhes


  • Palavra 1º leitura 1º Samuel 8,4-7, 10-22a Salmo 88 Evangelho Marcos 2,1-12
  • A Canção Nova que ao longo do tempo foi aprendendo a retirar da Palavra e da liturgia a receita para tantas famílias.
  • Não precisamos deixar os nossos filhos sair para perdê-los, o mundo entra dentro da nossa casa e vai conquistando os nossos filhos debaixo da nossa barba, vai conquistando os nossos filhos nos melhores colégios, na casa dos seus melhores amigos, esta é a consequência mais difícil
  • O uso burro de uma liberdade surda e cega produz sempre a escravidão. Existe vários tipos de liberdade, a liberdade verdadeira, a liberdade mentirosa e existe a liberdade burra que gera sempre escravos, cegos e surdos.
  • Você não pode desistir da sua família porque está enfrentando dificuldades, porque desistir é amargar a tristeza de perder pais e filhos. Não desiste não!
  • A salvação das nossas famílias está em cumprir estas três ordens: “Levanta-te, pega a tua maca, e vai para a tua casa.”  Tome a firme decisão de levar a sua família para Deus. Quem não sabe para onde vai, se perde no meio do caminho
  • Que a família comece e termine sabendo onde vai. Não brinque de ser família