São Francisco de Assis

De Wiki Canção Nova
Ir para: navegação, pesquisa

Biografia

São Francisco de Assis
Giovanni di Pietro di Bernardone, São Francisco de Assis, místico e pregador italiano, foi o fundador das ordens franciscanas.


Em 1205, começou a exercer a caridade entre os leprosos e a pregar, provocando a renovação da espiritualidade cristã do século XIII. Reuniu 12 discípulos e fundou a "Primeira Ordem". Em 1212, recebeu uma freira, Santa Clara, que instituiu a ordem das damas pobres, as Clarissas, depois chamada "Segunda Ordem".


Francisco de Assis viajou à Terra Santa e, na volta, encontrou oposição entre seus frades. Renunciou como superior e fundou a Terceira Ordem franciscana, os "terciários".


Em 1210, o papa Inocêncio III reconheceu a ordem e, em 1215, o IV Concílio de Latrão reconheceu canonicamente a irmandade fundada por São Francisco. Durante o cerco de Damieta pelos Cruzados, Francisco de Assis foi ao Egito e fez um sermão tão apaixonado para o sultão que este permitiu que São Francisco visitasse os lugares santos, vetados aos cristãos.


Em 1224, ocorreu o milagre da estigmatização. Isto é, nos pés e mãos de São Francisco surgiram chagas, iguais às de Cristo. Canonizado em 1228 por Gregório IX, sua festa é celebrada a 4 de outubro. Em seu Cântico das Escrituras, São Francisco de Assis chama de irmãos o Sol e toda a natureza. Em 1980, o papa João Paulo II proclamou-o "Padroeiro dos Ecologistas".


Oração de São Francisco de Assis

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.

Onde houver ódio, que eu leve o amor;

Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;

Onde houver discórdia, que eu leve a união;

Onde houver dúvida, que eu leve a fé;

Onde houver erro, que eu leve a verdade;

Onde houver desespero, que eu leve a esperança;

Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;

Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, Fazei que eu procure mais

Consolar, que ser consolado;

compreender, que ser compreendido;

amar, que ser amado.

Pois, é dando que se recebe,

é perdoando que se é perdoado,

e é morrendo que se vive para a vida eterna.