Sacrificio de perfeito louvor

De Wiki Canção Nova
Ir para: navegação, pesquisa

Pe Adriano Correa - 24/10/2010 - código CD 25. 07208 DVD 26. 07208

Adquira esta Pregação pela Central de Atendimento 24 horas (12)3186 2600


Pe Adriano Correa


Quando nós celebramos a Eucaristia não estamos somente lembrando o sacrifício de amor de Jesus, mas a Igreja vai dizer que o mesmo mistério pascal de Jesus é atualizado sobre o altar da Eucaristia em cada santa Missa celebrada, onde está também unido ao nosso sacrifício, nossa historia, feridas , traumas, lágrimas e perdas


Local: Rincão do Meu Senhor . / Cachoeira Paulista.


Horário: 11:15 Hs. / Kairos Salvista


Conteudo da Pregação



Nós somos chamados pela Palavra de Deus, que nos exorta a oferecer sacrifícios a Deus, não um sacrifício qualquer, mas um sacrifício de adoração e também nos exorta a nos ofertarmos a Deus com os nossos corações purificados e voltados para Ele. Porque aqui consiste o verdadeiro louvor de Deus. De reconhecer que o nosso coração pertence a Ele, como toda a obra criada.

A nossa vocação, a nossa identidade é devolvermos a Deus aquilo que pertence a Ele. Aqui está o nosso louvor e a nossa adoração, em redirecionarmos todas as coisas, principalmente a nossa vida para o Senhor. Porque a conversão é exatamente esse retorno e redirecionamento da nossa vida.

Padre Gilberto, nosso fundador, disse para os dois instituto servos e servas de Jesus Salvador que o lema é: “ No mínimo devemos dar a Deus o máximo” Elegeu-se esta frase porque ela expressa a única e real finalidade desses institutos. A finalidade do instituto é levar toda a humanidade para este louvor e para esta gloria. Ainda poderíamos perguntar o que é a gloria de Deus?

Santo Irineu de Lion nos seus escritos diz que a gloria de Deus é o homem vivente, é o homem vivo. Como também a vida do homem consiste na visão de Deus, na comunhão com Deus, portanto a finalidade dos institutos é servir a cada ser humano como esta manifestação da gloria de Deus.

E quando Deus chama o ser humano a existência não é para deixá-lo abandonado, mas para participar da comunhão com Ele, porque somos manifestação da gloria de Deus, então a nossa vocação consiste em dar gloria a Ele.

Nós vamos perceber um grande perigo onde o povo se prende ao sacrifício exterior e não verdadeiramente aquilo que deve ser ofertado que é o nosso interior, por isso surgem os profetas, assim com Ezequiel que vai nos dizer: “Eu vos darei um coração de carne...”

Por isso Nosso Senhor Jesus Cristo estabelece um novo sacrifício da nova aliança que consiste unicamente no oferecimento de Nosso Senhor ao Pai por amor de toda a humanidade. Cristo é a nossa páscoa. Portanto meus irmãos o perfeito sacrifício não são os sacrifícios dos animais, mas sim a oferta de Jesus.

Dentro desse mesmo sacrifício nós também somos chamados a nos ofertar. E a Igreja nos ensina que a Eucaristia é um sacrifício da Igreja mas também do seu povo. Os padres da Igreja vão dizer que a paixão, morte e ressurreição de Jesus, foi como um vidro de perfume que se rompeu, se quebrou para que o perfume da santidade de Jesus fosse derramada em toda a humanidade presente aos pés da cruz na pessoa de Maria e do discípulo amado

Quando nós celebramos a Eucaristia não estamos somente lembrando o sacrifício de amor de Jesus, mas a Igreja vai dizer que o mesmo mistério pascal de Jesus é atualizado sobre o altar da Eucaristia em cada santa Missa celebrada, onde está também unido ao nosso sacrifício, nossa historia, feridas , traumas, lágrimas e perdas.

Aquele que sofre é chamado a se unir a esse único e perfeito sacrifício de Cristo oferecendo-o para a própria santificação e santidade também de toda a humanidade. Por isso quando vamos visitar os enfermos acabamos saindo consolados pela fé dessas pessoas que sofrem.

Por isso na Santa Missa não somente o padre mas também o povo, e na doxologia o padre reza: com Cristo, por Cristo e em Cristo...” Porque n'Ele e por Ele, somos chamados a esta mesma participação e entrega.

Na última ceia Jesus partiu o pão, e nos deixou o gesto para fazermos o mesmo. Para que o pão da nossa vida também seja partilhado e distribuído, para que nós que comungamos o corpo de Cristo também nos tornemos Eucaristia, que significa dom, Eucaristia na vida dos outros.

Este sacrifício nos interpela a doar a nossa vida ofertando-a aos nossos irmãos. Aqui está a nossa identidade. Somos chamados a doar a nossa vida para que outros também experimentem esta salvação de Jesus Cristo em suas vidas.

E, somente pelo poder do Espírito Santo é que podemos nos entregar, porque muitas vezes somos pessoas egoístas, presos em nós mesmo, por isso a nossa insistência em pedirmos um novo pentecoste sobre a face da terra. Então eu e você somos chamados a fazer esta entrega, em darmos o nosso coração, a nossa vida, história, os sofrimentos e medos a Deus. Também a nossa família, conquistas, vitoria, trabalho e tudo aquilo que hoje trazemos no nosso coração


Detalhes


  • Animação Ir Priscila (com Salvista)
  • Palavra Romanos 12, 1
  • Aquele que sofre é chamado a se unir a esse único e perfeito sacrifício de Cristo oferecendo-o para a própria santificação e santidade também de toda a humanidade. Por isso quando vamos visitar os enfermos acabamos saindo consolados pela fé dessas pessoas que sofrem
  • Este sacrifício nos interpela a doar a nossa vida ofertando-a aos nossos irmãos. Aqui está a nossa identidade. Somos chamados a doar a nossa vida para que outros também experimentem esta salvação de Jesus Cristo em suas vidas.
  • Por isso Nosso Senhor Jesus Cristo estabelece um novo sacrifício da nova aliança que consiste unicamente no oferecimento de Nosso Senhor ao Pai por amor de toda a humanidade. Cristo é a nossa páscoa.
  • Portanto meus irmãos o perfeito sacrifício não são os sacrifícios dos animais, mas sim a oferta de Jesus