Viver o Matrimônio na Pureza e Santidade

De Wiki Canção Nova
Ir para: navegação, pesquisa

Padre Léo - 26/07/2003 - código CD 25.01948 DVD 26.01948

Nesta pregação, Padre Léo, Vem nos falar que hoje, o que mais destrói o Matrimônio, é a indiferença religiosa, é a indiferença religiosa que faz esfriar os relacionamentos, onde já não se valoriza um ao outro, mas que ambos dentro do matrimônio, buscam seus próprios interesses, ou se isolam, acontecendo assim, o fechamento no coração do homem e da mulher, que muitas vezes chegam a um final trágico, a separação.

Local: Rincão do Meu Senhor. / Cachoeira Paulista.

Horário: 11:15 Hs. / Acampamento Para Casais.


Detalhes


I Tessalonicenses, Saiba cada um de vos viver santamente o seu matrimônio.

Está é a vontade de Deus, a vossa santificação. O matrimônio é uma vocação divina pela vontade de Deus.

Aprendeste de Deus a vos amar uns aos outros. Esse é o segredo do Matrimônio, amor é algo que nós aprendemos.

Fala de um casal de Búlgaros que queriam aprender Frances, por que tinham adotado, uma criança francesa.

Fala que as pessoas não amam, por que saíram da escola aprendendo sobre o amor. É preciso recuperara a Teologia do Matrimônio.

Caríssimos, amemos uns aos outros, por que o amor vem de Deus. Amar é algo que nós aprendemos, mas para aprender é preciso treinar muito.

A única parte da rosa que não tem espinho, é a parte de cima.

Fala sobre o risco de morte e não de vida, não existe risco de vida, mas de morte.

Achamos que o amor é instintivo, se fosse nos uniríamos por instinto. Amar não é natural, é algo que se aprende.

Agrande doença do mundo moderno é falta de Amor, mas para amar, temos que aprender de Deus. Hoje a grande luta que os casais tem que travar contra, é a luta contra a Indiferença religiosa. Fala que a indiferença religiosa é pior que o Ateísmo.

Fala que Nit, ficou louco, depois morreu.

Fala sobre o mal que o Ateísmo causou no mundo. Fala de João Paulo II, que nasceu em um pais ateu. Os ateus tinha uma grande qualidade, pelo menos ele assumia que eram ateus.

O matrimônio morre, por causa que o centro é o EU, a pessoa. Pessoas centradas em si mesmo. A indiferença religiosa gera pessoas infantilizadas.

Nit Dizia, Deus vai morrer, e se ele não morrer, é melhor que nós o matemos. Todas as profecias futuristas dos Ateus, não deu nada.

A indiferença religiosa gerou um espiritualismo, baseado no esoterismo, que destrói o relacionamento Familiar.

O ser humano está sempre buscando a Deus, por isso põe as causas de suas decepções em Deus. O Sacramento do Matrimônio é fonte e origem do Amor. O contrário do Amor não é Ódio, é indiferença religiosa. Casais tem conta conjunta num banco, mas não tem intimidade Espiritual, aquilo que não se pratica, se esquece.

Fala do seu tempo que era Noviço, em 1983, veio ao Brasil, o padre André perrum, que era um dos conselheiro da sua comunidade, ele falava Frances, e sempre lhe corrigia. Se não praticamos uma habilidade, esquecemos a forma de fazer.

Hoje é o que acontece com os casais cristãos, o que destrói o seu relacionamento, é a indiferença religiosa.

Os casais cristãos reproduzem o mistério do amor, igual o amor de cristo pela Igreja.

Jesus por onde passava, em toda e qualquer situação, ele transformou em links, para o reino de Deus.

Jesus chegava em uma pessoa paralisada, e curava, por que sabia a essência do verdadeiro Amor. Quando Jesus chega, o reinado do desamor desaparece.

Ser um casal cristão significa, instaurar, fazer acontecer o reinado de Deus, a todas as pessoas que eu me relaciono. O Batismo é o nosso mergulho nupcial, a Eucaristia é o Banquete das núpcias do cordeiro.

A atividade de Jesus, era instaurar o reino de Deus, em todas as situações. A esposa não limpa o banheiro, ela prepara o banheiro para o seu marido. Eu digo para minha mulher que a amo, pela forma como eu uso o vaso sanitário, a forma como eu faço xixi.

Fala que muitas brigas de casal começa pelo uso do vaso sanitário sujo, pelas dezoito gotas amareladas de xixi que cai. Se não arrancarmos as sementes do inferno e transformar em Céu, não aprendemos a amar. Amar é ter a capacidade de morrer. Jesus é o maior exemplo de Amor.

A indiferença religiosa, diz para você, essa situação é um trabalho que fizeram para você. Fala sobre as pessoas que fazem o mapa astral, colocam as bruxinhas no quarto, e não sabe por que que as coisas não dão certo.

O encardido só nos ataca na hora da nossa fragilidade.

Ninguém empresta dinheiro, na hora da falta. Fala de uma música que é oração de cura interior: Gançon aqui nessa mesa de bar. Canta a música do Reginaldo Rossi. Essa música é uma oração de cura interior que entra no seu ouvido, mandado pelo encardido.

Jesus diz, se abrir a porta eu entro, o encardido diz, se deixar uma Brechinha, eu entro e fico escondido.

Fala que uma mulher falou para ele, o remédio para dor de ouvido é xixi, a noite fiz isso, passei quinze anos para ficar bom.

Fala de uma revista semanal, de maior circulação no pais que fala: Amor obsessivo, violência domestica, alcoolismo, homossexualidade, os dramas e os dilemas dos personagens de Manoel Carlos. Fala que um minuto na televisão custa, R$386,760,00.

Fala sobre um Machadiense que custa R$453,000,00 Mil Reais, somente oito segundos. Fala que Heloísa significa mulher divina.

Fala de uma novela, que todos os seus personagens tem nomes Bíblicos e cristãos. Onde tem um Padre que tem o nome pedro, que veio da Itália. Esse mesmo padre vai se casar com uma mulher que se chama Estela.

Fala do mal que faz as novelas(Mulheres Apaixonadas), que nos faz viver na indiferença religiosa. Fala que o que o Reginaldo Rossi fala, lhe incomoda, no Bar, todo mundo é Igual. Fala de Pedro que pegou uma espada do soldado e cortou a orelha de Malco.

Quanto mais longe de Jesus, mais próximo do encardido. Fala que no Brasil tem 20 Milhões de dependentes de álcool.

Fala que na Europa, é lei, um Bar para cada três mil habitantes, aqui no Brasil tem três mil bar para um habitante.

Canta: Sou caipira, pira, porá, nossa, senhora de Aparecida.

Veja mais

Palestras Família