Vocação à Vida

De Wiki Canção Nova
Ir para: navegação, pesquisa
Vida.jpg
Vocação
Matrimônio
Canção Nova
Obra de Maria
Salesianos

O dom mais excelente que recebemos de Deus é a vida. São Paulo diz que o Senhor nos amou “antes de ter feito este mundo”. “Bendito seja Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, que do alto do céu nos abençoou com toda bênção espiritual em Cristo, e nos escolheu nele antes da criação do mundo [...]” (Efésios 1, 3).

Isto quer dizer que Ele nos ama com um “amor eterno”. Antes de criar o primeiro átomo de hidrogênio, há bilhões de anos, Ele amou cada um de nós. Antes de sermos filhos de nossos pais, já éramos filhos amados de Deus.

A Igreja ensinou, no Concílio Vaticano II, que “o homem é a única criatura que Deus quis por si mesma” (GS 24). Tudo o mais foi feito para nós.

Você tem valor! Cada vida humana tem muito valor porque foi criada à “imagem e semelhança de Deus” (Gênesis 1, 26). A prova inequívoca disso é o fato de Deus se fazer homem na Pessoa de Jesus e entregar a Sua vida em resgate de cada um de nós. Depois disso, ninguém mais tem o direito de duvidar do seu valor e do amor de Deus por nós.

O universo é belo e ordenado; “Cosmos” quer dizer belo. Mas tudo isso “não sabe que existe”; não tem alma, não tem inteligência, não tem vontade e não tem consciência. O universo não pode reconhecer o seu Criador, mas você o pode. São Paulo diz que ele foi criado para “o louvor da glória de Deus” (cf. Efésios 1,6.12).

A importância do ser humano

Santo Irineu (†202) dizia que “o homem é a glória de Deus”. Por isso, cada criatura humana é mais importante do que todo o Cosmos. Cada um de nós vale mais do que os quintiliões de estrelas... Nós somos “a meta de toda a criação”, a voz e a alma do universo. É por intermédio da pessoa humana que a matéria bruta, a planta silenciosa e o animal selvagem dão glória ao Criador.

Um grito de júbilo explodiu no universo quando a vida se tornou consciente, inteligente, dotada de vontade e liberdade. Podemos dizer, como o poeta, que o Cosmos “chorou” de alegria quando viu você surgir das mãos de Deus. Depois de bilhões de anos de preparação, o Altíssimo nos formou para sermos reis do universo. Cada um de nós tem um lugar especial neste mundo, cada um tem uma missão a cumprir. Por isso não podemos nos arrastar como escravos. Cada homem, por mais sofrido que seja, sintetiza no seu ser todo o universo criado e dá glória ao Criador. Quando você foi gerado, de todos aqueles milhões de espermatozóides de seu pai, apenas um fecundou aquele óvulo bendito de sua mãe: daí nasceu você. Por isso, ninguém jamais será igual a você... porque o Criador trabalha com exclusividade. Não aceita repetir as Suas obras.

Entre os mais de seis bilhões de pessoas do Planeta, não há dois que tenham o mesmo código genético (DNA) ou as mesmas impressões digitais. Você é um indivíduo, isso quer dizer único, irrepetível, singular. Sua vida é única, não houve e não haverá outro igual a você na história deste mundo. Então, não podemos deixar de cumprir a missão que Deus nos confia nesta vida, pois isso é que a dignifica.

Em cada um de nós o Criador colocou Seus dons, Sua beleza, Seu amor, para sermos úteis aos outros neste mundo. São João Bosco dizia que “Deus nos colocou neste mundo para os outros”. E para viver isso, o Senhor chama cada um de nós a viver num estado de vida e numa atividade própria de acordo com nossas aptidões; é a nossa vocação.

O chamado de Deus à vocação

Vocação é chamado. E o primeiro chamado de Deus é para vivermos bem a nossa vida, desenvolvendo os talentos que Ele nos deu e os colocando a serviço dos outros. Para isso, é preciso viver de acordo com os valores do Todo-poderoso e não com os do mundo. Viver, sobretudo, o amor a todos; rejeitar o ódio, a inveja, a soberba, a omissão, o mau humor, o rancor, o ressentimento, a mágoa, entre outros. Por outro lado, saber sorrir para todos, desejar o bem a todos, fazer o bem a todos, ser bom como Deus é bom. Então a vida será valorizada.

A maioria é chamada a ser pai e mãe, esposo e esposa; então, vivam com intensidade esse sublime chamado de Deus. Viva intensamente para a família; ame o cônjuge “como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela” (cf. Efésios 5,25) e gaste seu tempo com os filhos.

Outros são chamados à vida religiosa, para se entregarem totalmente a Deus; é como que uma oblação da vida para servir radicalmente ao Reino dos Céus. São aqueles que Jesus elogiou por terem a coragem de “se fazer eunucos por amor ao Reino” (Mateus 19,12).

Há também aqueles que não se casam, mas podem se dedicar a uma atividade nobre; solteiro ou casado, só o egoísta desperdiça a sua vida. Se o amor conduz à existência, a vida será grande.

Por isso, viva intensamente o presente, jamais aceite desvalorizar a sua vida ou se deixar sufocar pela baixa estima de si mesmo, pois você é um filho amado de Deus. O universo nos pertence, a vida nos foi dada, o céu é nossa herança. Aceite os seus limites, todos os temos, pois eles nos fazem humildes e pacientes. Se você não puder construir um belo palácio, construa uma acolhedora choupana. E viva sem medo, porque o Senhor ressuscitado caminha com você.


Veja mais:

Vocação

Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Ações
Navegação
Ferramentas