Mudanças entre as edições de "17/04/2011 Salmo 21"

De Wiki Canção Nova
Ir para: navegação, pesquisa
 
(Uma revisão intermediária pelo mesmo usuário não está sendo mostrada)
Linha 2: Linha 2:
 
— Meu Deus, ó meu Deus,    por que me abandonastes?
 
— Meu Deus, ó meu Deus,    por que me abandonastes?
  
         Am          Am/G D/F# F                             B7    Em
+
         Am          Am/G D/F# F                       B7    Em
 
— Meu Deus, ó meu Deus,              por que me abandonastes?
 
— Meu Deus, ó meu Deus,              por que me abandonastes?
  
  
    Em                            D/E                             Em                               
+
      Em                            D/E                         Em                               
 
— Riem de mim todos aqueles que me vêem,/ torcem os lábios e sacodem a cabeça:/
 
— Riem de mim todos aqueles que me vêem,/ torcem os lábios e sacodem a cabeça:/
  
                C/E     D/E               Em                                  D/E    Em    D/E  Em           
+
                C/E   D/E                   Em                                  D/E    Em    D/E  Em           
 
Ao Senhor se confiou, ele o liberte/ e agora o salve, se é verdade que ele o ama!
 
Ao Senhor se confiou, ele o liberte/ e agora o salve, se é verdade que ele o ama!
  

Edição atual tal como às 11h42min de 12 de abril de 2011

      Am            Am/G  D/F#   F                   Dm   E4  E              

— Meu Deus, ó meu Deus, por que me abandonastes?

       Am           Am/G D/F# F                       B7     Em

— Meu Deus, ó meu Deus, por que me abandonastes?


      Em                            D/E                         Em                               

— Riem de mim todos aqueles que me vêem,/ torcem os lábios e sacodem a cabeça:/

               C/E   D/E                   Em                                   D/E    Em    D/E   Em          

Ao Senhor se confiou, ele o liberte/ e agora o salve, se é verdade que ele o ama!


— Cães numerosos me rodeiam furiosos/ e por um bando de malvados fui cercado./ Transpassaram minhas mãos e os meus pés/ e eu posso contar todos os meus ossos.


— Eles repartem entre si as minhas vestes/ e sorteiam entre eles minha túnica./ Vós, porém, ó meu Senhor, não fiqueis longe,/ ó minha força, vinde logo em meu socorro!


— Anunciarei o vosso nome a meus irmãos/ e no meio da assembleia hei de louvar-vos!/ Vós que temeis ao Senhor Deus, dai-lhe louvores,/ glorificai-o, descendentes de Jacó!