Mudanças entre as edições de "23/08/2009 Salmo 33"

De Wiki Canção Nova
Ir para: navegação, pesquisa
 
Linha 1: Linha 1:
— Provai e vede quão suave é o Senhor!
+
            D          A      Bm    A
 +
— Provai e vede quão suave é o Senhor!  
 +
              D          A          Bm  A
 +
— '''Provai e vede quão suave é o Senhor'''!  (bis)
  
'''Provai e vede quão suave é o Senhor'''!
+
  A    D            A              Bm    A
 +
Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo,/
 +
        D            A            Bm    D4  D
 +
seu louvor estará sempre em minha boca./
 +
      G          Em7      Bm  D
 +
Minha alma se gloria no Senhor,/
 +
      G        Em          A
 +
que ouçam os humildes e se alegrem!  [[''Refr']]'
  
— Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo,/
 
seu louvor estará sempre em minha boca./
 
Minha alma se gloria no Senhor,/
 
que ouçam os humildes e se alegrem!
 
  
 +
— O Senhor pousa seus olhos sobre os justos,/
 +
e seu ouvido está atento ao seu chamado;/
 +
mas ele volta a sua face contra os maus,/
 +
para da terra apagar sua lembrança.
  
— O Senhor pousa seus olhos sobre os justos,/
 
e seu ouvido está atento ao seu chamado;/
 
mas ele volta a sua face contra os maus,/
 
para da terra apagar sua lembrança.
 
  
  
 +
— Clamam os justos, e o Senhor bondoso escuta/
 +
e de todas as angústias os liberta./
 +
Do coração atribulado ele está perto/
 +
e conforta os de espírito abatido.
  
— Clamam os justos, e o Senhor bondoso escuta/
 
e de todas as angústias os liberta./
 
Do coração atribulado ele está perto/
 
e conforta os de espírito abatido.
 
  
 +
— Muitos males se abatem sobre os justos,/
 +
mas o Senhor de todos eles os liberta./
 +
Mesmo os seus ossos ele os guarda e os protege,/
 +
e nenhum deles haverá de se quebrar.
  
— Muitos males se abatem sobre os justos,/
 
mas o Senhor de todos eles os liberta./
 
Mesmo os seus ossos ele os guarda e os protege,/
 
e nenhum deles haverá de se quebrar.
 
  
 +
  — A malícia do iníquo leva à morte,/  quem odeia o justo é castigado./
 +
Mas o Senhor liberta a vida dos seus servos,/
 +
e castigado não será quem nele espera.
  
— A malícia do iníquo leva à morte,/
+
 
e quem odeia o justo é castigado./
+
Obs: Desculpem a demora.
Mas o Senhor liberta a vida dos seus servos,/
 
e castigado não será quem nele espera.
 

Edição atual tal como às 10h29min de 20 de agosto de 2009

            D          A       Bm     A 
— Provai e vede quão suave é o Senhor! 
              D           A           Bm   A
— Provai e vede quão suave é o Senhor!   (bis)
  A    D            A              Bm     A
— Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo,/ 
       D            A             Bm    D4  D
seu louvor estará sempre em minha boca./
      G           Em7      Bm  D 
Minha alma se gloria no Senhor,/
      G         Em          A 
que ouçam os humildes e se alegrem!  ''Refr''


— O Senhor pousa seus olhos sobre os justos,/ 
e seu ouvido está atento ao seu chamado;/
mas ele volta a sua face contra os maus,/ 
para da terra apagar sua lembrança.


— Clamam os justos, e o Senhor bondoso escuta/
e de todas as angústias os liberta./
Do coração atribulado ele está perto/
e conforta os de espírito abatido.


— Muitos males se abatem sobre os justos,/ 
mas o Senhor de todos eles os liberta./ 
Mesmo os seus ossos ele os guarda e os protege,/
e nenhum deles haverá de se quebrar.


 — A malícia do iníquo leva à morte,/  quem odeia o justo é castigado./
Mas o Senhor liberta a vida dos seus servos,/
e castigado não será quem nele espera.


Obs: Desculpem a demora.