Mudanças entre as edições de "Resgatar a Ritualidade da Vida"

De Wiki Canção Nova
Ir para: navegação, pesquisa
(Nova página: == Padre Fábio de melo - 02/03/2008 - <small>'''código CD 25.04707 DVD 26.04707'''</small> ==)
 
(Padre Fábio de melo - 02/03/2008 - <small>'''código CD 25.04707 DVD 26.04707'''</small>)
Linha 1: Linha 1:
 
== [[Fábio de Melo|Padre Fábio de melo]] - [[02/03/2008]] - <small>'''código CD 25.04707  DVD  26.04707'''</small> ==
 
== [[Fábio de Melo|Padre Fábio de melo]] - [[02/03/2008]] - <small>'''código CD 25.04707  DVD  26.04707'''</small> ==
 +
 +
Nesta Pregação, Padre Fábio de Melo, fala que hoje as pessoas se acostumaram com as coisas muito fácil, por isso desistem facilmente diante de uma situação que exija um pouco mais de esforço, isso está  fazendo que sejamos pessoas fracas, sem determinação, pessoas que precisam recuperar a ritualidade da vida.
 +
 +
Local: Centro de Evangelização Dom João Hipólito de Morais. / Cachoeira Paulista.
 +
 +
Horário: 15:20 Hs. / Acampamento de Cura e Libertação.
 +
 +
 +
'''Detalhes'''
 +
 +
 +
Fala que ainda está com a música na cabeça, derrama sobre mim, teu espirito senhor.
 +
 +
Recordou de uma coisa muito simples que seu pai falava, menino vou te descer o braço!
 +
 +
Deus não pode fazer nada em coração preguiçoso. Pois você sabe o quanto dar trabalho amar de verdade.
 +
 +
Aquele que desce a mão no seu povo, é para acorda lo. Fala das pessoas que o procuram para dar autógrafos.
 +
 +
Fala de uma pessoa que lhe disse que saiu debaixo da mesa ontem, pois ocupava o dia todo assistindo televisão. EI VOCÊ DA POLTRONA.
 +
 +
Fala que uma mulher jovem lhe falou ontem que tem um motivo para estar na canção nova hoje, pois a um tempo atrás, perdeu toda sua família. ( PE Fábio a convida para participar da missa no altar).
 +
 +
O [[calvário]] é o lugar de ficar de pé.
 +
 +
Fala da lenda de um certo pescador que estava pescando em um rio, quando de repente uma criança, estava se afogando nas águas, o pescador pula e salva, depois vem mais outra criança se afogando, ele pula novamente e a salva novamente outra, e assim 6,7, varias crianças, depois vê que um dos seus amigos que estava ajudando saiu da água. Ele pergunta, você está indo onde, ele responde, estou indo ver quem está jogando as crianças na água. Foi resolver o problema de uma só vez. Não devemos improvisar, mas ir a raiz do problema.
 +
 +
DESPERTA TU QUE DORMES, LEVANTA TE ENTRE OS MORTOS.
 +
 +
Não adianta dizer ao seu filho com palavras que você o ama, se suas atitudes não corresponde.
 +
 +
A coisa mais bonita é fazer a experiencia do testemunho de vida.
 +
 +
Fala que almoçando com o Eto, falava que quantas pessoas especiais estavam ali no centro de Evangelização.
 +
 +
É preciso ficar de pé no calvário.
 +
 +
Não se chega ao céu de patins, mas colocando os pés no chão.
 +
 +
Se existe alguma religião que diz que é fácil alcançar tudo, essa religião está mentindo.
 +
 +
Nós perdemos o ritual, por isso que o ritual católico é tão pobre, pois não sabemos o seu valor.
 +
 +
FALA DA PAMONHA DE PIRACICABA.
 +
 +
Fala que para fazer a pamonha, as crianças descascavam o milho, e a tia mais brava, ralava o milho, tia Margarete.
 +
Fala que tinha porco em sua casa, e que esse porco era tratado como se fosse uma pessoa da família,  se não fosse as diferenças físicas, quando chegava a hora de matar, ninguém queria ver.
 +
 +
No dia de matar o porco, a vizinhança está toda convidada. Hoje a nossa comida vem toda pronta.
 +
 +
Fala que na sua casa era fogão a lenha que era aceso o tempo inteiro.
 +
 +
FALA DO MATEU, um amigo seu que estava aprendendo a fazer crochê, pois daqui um tempo não existe pessoas que saibam fazer. Faz o gesto da escova progressiva na cabeça das mulheres.
 +
 +
Fala do tempo do [[ponto cruz]].
 +
Fala que ganha toalha com o seu nome.
 +
Fala que perdemos o ritual do aprendizado.
 +
Fala do filho que troca a lampada com o pai.
 +
Fala que em minas, não se refoga o frango, mas que afoga o frango.
 +
 +
Quando somos práticos, deixamos de ser criativos.
 +
 +
Fala dos pais que não dão atenção aos filhos, o pai em frente a televisão vendo o jogo, fala o filho, pai de dá 100 reais, o pai nem liga, pai me dá 5 reais, fala o filho, pai como está o jogo, me dá 5 reais.
 +
 +
Fala que hoje os nossos relacionamentos são virtuais. Há eu tenho 1000 amigos no orkut, cuidado para não esquecer dos amigos que estão de lado.
 +
 +
Fala de um amigo seu que tem ciumes do carro.
 +
 +
As vezes damos horas a pessoas no MSN, e esquecemos as pessoas que estão do lado.
 +
 +
Muitas vezes o sopapo da vida vem mesmo.
 +
 +
Canta a musica: há um tapinha não dói. Quem não reage a um tapinha, um dia vai levar um tapão.
 +
 +
Fala, desperta tu que dormes!
 +
 +
É como dar remédio a um paciente que resolveu morrer.
 +
 +
Será que os trabalhos artesanais não tinha o poder de curar nossos afetos.
 +
 +
É preciso pegar uma enxada e arrancar o mato que cresce.
 +
 +
Fala das madames que precisam fazer a faxina nos seus filhos, isso é colocar brilho nos olhos deles.
 +
 +
Mães que comem só em restaurante, precisam colocar um avental.
 +
 +
É alegria para o filho, chegar em casa e sentir o cheiro da comida feita pela mãe.
 +
 +
Mulher não gosta de homem que se acostuma com ela. Pois se você se acostuma, não vai nem notar o corte de cabelo novo dela.
 +
 +
Filho é igual a um rio.
 +
 +
O lugar onde mais destruímos nossos afetos, é dentro de nossa casa.
 +
 +
Nos nos machucamos, na forma como nos expressamos.
 +
 +
Hoje da trabalho cuidar de uma mulher, imagina duas.
 +
 +
Como pude amar, quem não merecia ser amado?
 +
 +
Fala que tudo que foi visto nesse encontro, tem que nos fazer profetas dentro da nossa propiá casa.
 +
 +
Fala que essa missa é de envio, para você pessoa a serviço da profecia.
 +
 +
A sua casa precisa de você de pé.
 +
 +
Não suportamos os defeitos dos outros, por que está em nós também.
 +
 +
CANTA: Coração adorador.

Edição das 16h33min de 4 de abril de 2008

Padre Fábio de melo - 02/03/2008 - código CD 25.04707 DVD 26.04707

Nesta Pregação, Padre Fábio de Melo, fala que hoje as pessoas se acostumaram com as coisas muito fácil, por isso desistem facilmente diante de uma situação que exija um pouco mais de esforço, isso está fazendo que sejamos pessoas fracas, sem determinação, pessoas que precisam recuperar a ritualidade da vida.

Local: Centro de Evangelização Dom João Hipólito de Morais. / Cachoeira Paulista.

Horário: 15:20 Hs. / Acampamento de Cura e Libertação.


Detalhes


Fala que ainda está com a música na cabeça, derrama sobre mim, teu espirito senhor.

Recordou de uma coisa muito simples que seu pai falava, menino vou te descer o braço!

Deus não pode fazer nada em coração preguiçoso. Pois você sabe o quanto dar trabalho amar de verdade.

Aquele que desce a mão no seu povo, é para acorda lo. Fala das pessoas que o procuram para dar autógrafos.

Fala de uma pessoa que lhe disse que saiu debaixo da mesa ontem, pois ocupava o dia todo assistindo televisão. EI VOCÊ DA POLTRONA.

Fala que uma mulher jovem lhe falou ontem que tem um motivo para estar na canção nova hoje, pois a um tempo atrás, perdeu toda sua família. ( PE Fábio a convida para participar da missa no altar).

O calvário é o lugar de ficar de pé.

Fala da lenda de um certo pescador que estava pescando em um rio, quando de repente uma criança, estava se afogando nas águas, o pescador pula e salva, depois vem mais outra criança se afogando, ele pula novamente e a salva novamente outra, e assim 6,7, varias crianças, depois vê que um dos seus amigos que estava ajudando saiu da água. Ele pergunta, você está indo onde, ele responde, estou indo ver quem está jogando as crianças na água. Foi resolver o problema de uma só vez. Não devemos improvisar, mas ir a raiz do problema.

DESPERTA TU QUE DORMES, LEVANTA TE ENTRE OS MORTOS.

Não adianta dizer ao seu filho com palavras que você o ama, se suas atitudes não corresponde.

A coisa mais bonita é fazer a experiencia do testemunho de vida.

Fala que almoçando com o Eto, falava que quantas pessoas especiais estavam ali no centro de Evangelização.

É preciso ficar de pé no calvário.

Não se chega ao céu de patins, mas colocando os pés no chão.

Se existe alguma religião que diz que é fácil alcançar tudo, essa religião está mentindo.

Nós perdemos o ritual, por isso que o ritual católico é tão pobre, pois não sabemos o seu valor.

FALA DA PAMONHA DE PIRACICABA.

Fala que para fazer a pamonha, as crianças descascavam o milho, e a tia mais brava, ralava o milho, tia Margarete. Fala que tinha porco em sua casa, e que esse porco era tratado como se fosse uma pessoa da família, se não fosse as diferenças físicas, quando chegava a hora de matar, ninguém queria ver.

No dia de matar o porco, a vizinhança está toda convidada. Hoje a nossa comida vem toda pronta.

Fala que na sua casa era fogão a lenha que era aceso o tempo inteiro.

FALA DO MATEU, um amigo seu que estava aprendendo a fazer crochê, pois daqui um tempo não existe pessoas que saibam fazer. Faz o gesto da escova progressiva na cabeça das mulheres.

Fala do tempo do ponto cruz. Fala que ganha toalha com o seu nome. Fala que perdemos o ritual do aprendizado. Fala do filho que troca a lampada com o pai. Fala que em minas, não se refoga o frango, mas que afoga o frango.

Quando somos práticos, deixamos de ser criativos.

Fala dos pais que não dão atenção aos filhos, o pai em frente a televisão vendo o jogo, fala o filho, pai de dá 100 reais, o pai nem liga, pai me dá 5 reais, fala o filho, pai como está o jogo, me dá 5 reais.

Fala que hoje os nossos relacionamentos são virtuais. Há eu tenho 1000 amigos no orkut, cuidado para não esquecer dos amigos que estão de lado.

Fala de um amigo seu que tem ciumes do carro.

As vezes damos horas a pessoas no MSN, e esquecemos as pessoas que estão do lado.

Muitas vezes o sopapo da vida vem mesmo.

Canta a musica: há um tapinha não dói. Quem não reage a um tapinha, um dia vai levar um tapão.

Fala, desperta tu que dormes!

É como dar remédio a um paciente que resolveu morrer.

Será que os trabalhos artesanais não tinha o poder de curar nossos afetos.

É preciso pegar uma enxada e arrancar o mato que cresce.

Fala das madames que precisam fazer a faxina nos seus filhos, isso é colocar brilho nos olhos deles.

Mães que comem só em restaurante, precisam colocar um avental.

É alegria para o filho, chegar em casa e sentir o cheiro da comida feita pela mãe.

Mulher não gosta de homem que se acostuma com ela. Pois se você se acostuma, não vai nem notar o corte de cabelo novo dela.

Filho é igual a um rio.

O lugar onde mais destruímos nossos afetos, é dentro de nossa casa.

Nos nos machucamos, na forma como nos expressamos.

Hoje da trabalho cuidar de uma mulher, imagina duas.

Como pude amar, quem não merecia ser amado?

Fala que tudo que foi visto nesse encontro, tem que nos fazer profetas dentro da nossa propiá casa.

Fala que essa missa é de envio, para você pessoa a serviço da profecia.

A sua casa precisa de você de pé.

Não suportamos os defeitos dos outros, por que está em nós também.

CANTA: Coração adorador.